Início >> Noticia >> Jovens socioeducandos da Fasepa visitam o mangueirão
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Jovens socioeducandos da Fasepa visitam o mangueirão

Localização

Brasil
BR

Três jovens que estão em cumprimento de medida socioeducativa custodiados da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), visitaram o Estádio Olímpico do Para /EOP, o Mangueirão, em Belém, na manhã desta quinta-feira (11), como parte de atividades de recreação de verão que são realizadas pela equipe da instituição para auxiliar no processo de ressocialização. A visita foi possível pelo Projeto de Extensão “Centro de Visitação”, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) com apoio da Universidade Federal do Pará (Ufpa), que visa proporcionar ao visitante a experiência de conhecer os locais que ficam restritos em dias de jogos.

O trabalho denominado “recreio de verão” leva os socioeducandos a pontos turísticos da capital paraense como o Parque do Utinga e Complexo Feliz Luzitânia e foi através de uma reportagem sobre o projeto de visitação do EOP que surgiu a iniciativa da servidora da Fasepa, Miriane Miranda. “Vi na internet sobre a visita no Mangueirão e achei que seria interessante. O momento foi muito produtivo e esses jovens, ao retornar, irão compartilhar essa experiência com os colegas”, ressalta Miriane que já pensa em trazer outros grupos para visitar o estádio.

De acordo com Wallace Rodrigues, acadêmico de Turismo e um dos estagiários do projeto, os jovens demonstraram muito interesse na visita. “Este é mais um meio de trazê-los para a reintegração da sociedade. Foi uma oportunidade de lazer para estes rapazes, que tiveram curiosidades como, por exemplo, a quantidade de pessoas que comporta o estádio, sobre a movimentação das torcidas em jogos de Remo e Paysandú”, conta Wallace.

Também acompanharam a visita os monitores Cinara Tavares e Davi Moutinho.

Para o diretor do EOP, Adélio Mendes, “É uma honra poder contribuir com este trabalho de ressocialização. O estádio demonstra o seu potencial como de função social em ser utilizado para além da prática esportiva e ainda fortalece o papel do esporte na inclusão social”.  

 

 

 

 

imagem: