Transmissões dos jogos do Parazão vão chegar a mais de 100 municípios

Neste sábado, 30, vai ser dada a largada para a disputa de mais um Campeonato Paraense de Futebol. Entrarão em campo Tapajós e São Raimundo, às 18h (horário de Belém), para o jogo de abertura do Parazão. Assim como nos outros anos, a competição vai contar com o apoio do Governo do Estado, por meio de instituições como Funtelpa, Secretaria de Esporte e Lazer (SEEL) e Banpará.

Desde 2009, os jogos do Parazão são transmitidos exclusivamente pela TV Cultura, que hoje chega à casa de mais de cinco milhões de telespectadores. A Fundação Paraense de Radiofusão (Funtelpa), detentora dos direitos de transmissão do campeonato, manterá o apoio de quase R$ 3 milhões, divididos de acordo com a cota destinada a cada agremiação. O Banpará vai repassar ao Remo e ao Paysandu o valor de R$ 54,5 mil reais por mês, ao longo deste ano. Já os outros times vão receber mensalmente R$ 19,8 mil.

Para este ano, diz Adelaide Oliveira, presidente da Funtelpa, o desafio da transmissão estará ligado à logística, pois um terço dos jogos acontecerá em Santarém. “Isso vai envolver uma grande operação, vai gerar renda, pois vamos contratar mão de obra da região”, pontua Adelaide.

Ao todo, mais de 100 profissionais, entre rádio, televisão e portal de notícias, estarão envolvidos nas coberturas dos jogos. A TV Cultura é uma das poucas televisões abertas do país que transmitem campeonatos estaduais. Este ano, 110 municípios paraenses que recebem o sinal da emissora poderão acompanhar e curtir as partidas. “Os jogos são exibidos em todos os municípios, mesmo na cidade sede”, explica a presidente da Funtelpa.

Assim como nos outros anos, o programa “Meio de Campo”, apresentado sempre 30 minutos antes do início de cada partida, será uma atração à parte. Porém, em 2016 os torcedores vão poder contar com uma novidade. “Vamos fazer o pós-jogo. Assim que as partidas terminarem, nossa equipe volta do estúdio para comentar os melhores lances, as polêmicas e falar sobre o resultado da partida”, conta Paloma Andrade, produtora do programa. Quando as partidas forem durante a semana, o pós-jogo será pela internet, com transmissão via streaming, em parceria com a Prodepa. Quando for no fim de semana, o público poderá curtir o programa na televisão aberta.

De acordo com Adelaide, a transmissão dos jogos do Parazão abriu espaço para a especialização dos profissionais e ajudou a aumentar a paixão do paraense pelo esporte. Hoje, se o torcedor não puder ir até o estádio por algum motivo, o estádio vai até ele por meio da televisão.

Por falar em torcida, Charles Guerreiro, ex-atleta e atual presidente do Paragominas, aposta na presença dos torcedores para tornar o campeonato mais atrativo e com um resultado maior. “A torcida é apaixonada e sempre comparece aos jogos”, diz. 

Dirson Neto, diretor de futebol do Clube do Remo, acredita que todo esse movimento em volta dos clubes ajuda a fortalecer a marca dos times em todo o Pará. “As chamadas na TV aumentam a vontade no público. Os programas aumentam a interação entre os bastidores dos clubes e os profissionais”, diz.

Recém-chegado ao futebol paraense, o paranaense Alex Brasil, atual diretor executivo de futebol do Paysandu, mostrou-se surpreso com o apoio por parte do estado em prol da manutenção do campeonato. “É uma bela iniciativa. Deveria ser expandida em outros estados”, opina.

Confira os jogos da 1ª rodada do Campeonato Paraense 2016

- Sábado (30.01), às 18h: Tapajós x São Raimundo (Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém)

- Domingo (31.01), às 16h: Remo x Águia de Marabá (Estádio Mangueirão, em Belém)

- Domingo (31.01), às 16h: Parauapebas x Cametá (Estádio Rosenão, em Parauapebas)

- Segunda (01.02), às 20h30: Paysandu x Paragominas (Estádio Curuzu, em Belém)

Texto: Bianca Teixeira / Secretaria de Estado de Comunicação