Talentos da ginástica artística participam de campeonato paraense

A ginástica artística paraense tem neste sábado (25) um dia de disputas no ginásio da Universidade do Estado do Pará (Uepa). A primeira etapa do campeonato e torneio paraense da modalidade tem a participação de atletas nas categorias iniciante e adulto. Na última sexta-feira (24), houve classificação no masculino com a participação de dez competidores, representado os centros Norte de Ginástica, Ginástica do Pará e Caixa de Ginástica.

O favorito da competição é Mário Junior, 19, tricampeão brasileiro de ginástica artística e hexacampeão paraense, que recebe apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Os títulos já renderam a ele uma vaga na Seleção Brasileira de Ginástica Aeróbica. "Meu objetivo é morar e treinar no Rio de Janeiro junto com os outros atletas da seleção, mas por enquanto isso ainda não foi possível", disse Mário, que tem três grandes desafios este ano: o campeonato brasileiro, em São Paulo; o sul-americano, na Colômbia, e o Pan-Americano, em Lima, no Peru.

Para chegar ao nível nacional, o atleta de ginástica tem que começar bem cedo. No Centro Norte de Ginástica, que funciona no bairro de Canudos, é possível conferir o amor pela modalidade em crianças de 5 anos em diante. A pequena Francini de Oliveira é um exemplo. Ao lado de outros colegas e do técnico Maurício Ribeiro, diretor de ginástica artística masculina e feminina da Federação Paraense de Ginástica (Fepagin), ela acompanhava a disputa dos rapazes. Apesar de estar iniciando, ela já demonstra disposição, disciplina e vontade de crescer como atleta profissional. "Gosto de fazer ginástica", disse.

O Governo do Estado incentiva a prática da ginástica artística oferecendo vagas por meio da Seel, Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Pro Paz. O professor Noberto Sarmento, técnico do Centro de Ginástica do Pará, já ajudou a revelar muitos talentos, como Péricles Fouro, que começou treinando no ginásio da Uepa e hoje está na Seleção Brasileira de Ginástica Artística. O paraense vai disputar as Olimpíadas no Rio de Janeiro ao lado de Arthur Zaneth e Diego Hypólito, entre outros famosos do esporte brasileiro. "Temos que aproveitar o sonho dessas crianças. Elas têm força de vontade. Basta ganhar o apoio da família para um dia quem sabe se tornar uma estrela da ginástica brasileira”, diz.

Maurício Ribeiro frisa que a modalidade cresceu no Estado. "Temos o Mário como referência, mas observamos o crescimento e o surgimento de outros nomes", avalia. A prova da sexta-feira somou exercícios de solo, paralelas e salto sobre a mesa. A exibição mais esperada foi a de Mário Júnior, que apesar da queda conseguiu executar a série e arrancou muitos aplausos da plateia. O estreante da tarde foi Harin Rodrigues Correia, 10. Ele fez a série do solo bem concentrado e surpreendeu quem acompanhava a prova. Outra revelação da ginástica é Mateus Silva, 15, que, segundo Mauricio Ribeiro, tem superado as expectativas e deve se firmar na modalidade.

Para Mário Junior crescer na ginástica não é fácil, mas ele garante que, apesar de ter começado tarde, atualmente consegue viver como atleta. "Com o patrocínio da Seel pago a faculdade de educação física, mas quero crescer ainda mais e me transferir para o Rio de Janeiro, onde funciona o centro de treinamento da ginástica no Brasil", disse.

Foto: Mácio Ferreira / Agência Pará