Seleção Paraense de Boxe busca títulos em Santa Catarina

O presidente da Federação de Boxe do Pará (Fepaboxe) Emerson Sampaio esteve junto com a delegação paraense de boxe, na tarde de quinta-feira, 11, na sede da Secretaria de Estado Esporte e Lazer (Seel), para agradecer as 14 passagens aéreas, ida e volta recebidas. O destino será a cidade de Navegantes (SC), onde será realizado o 8º Campeonato Brasileiro de Boxe OAB Masculino Cadete, e o 13º Campeonato Brasileiro de Boxe OAB Feminino Elite, no balneário de Camboriu (SC), que serão realizados de 21 a 29 de junho.    

A equipe é formada por dez atletas, três treinadores e um chefe de equipe. Os atletas foram selecionados em várias academias de Belém, Marituba e Icoaraci.  A seleção foi formada com os melhores atletas, em seletivas, ficando somente dois vencedores por categoria e disputadas em três rodadas de competições, até que se decidiram as vagas dentro do ringe. 

Jura Oliveira, técnico da Seleção Paraense e da Seleção Brasileira de Boxe, disse que essas disputas são um reconhecimento. “Ser o técnico da Seleção Brasileira, na qual estou há cinco anos, é um reconhecimento do nosso trabalho. Eu comecei com um projeto na minha academia Rocky Balboa, e por meio do meu trabalho, fui convocado para a Seleção Brasileira. Foi uma valorização muito grande. Você constata que o boxe paraense é muito conhecido regionalmente e disputa, de igual para igual, com os outros Estados”, falou o técnico.

“Com o apoio da Seel, tenho certeza de que vamos dar um salto muito grande e daqui pra frente tudo vai melhorar. Já cheguei a tirar dinheiro do meu bolso para os atletas viajarem. Hoje sei que com a nova diretoria da Federação de Boxe, com o Emerson (Sampaio) como presidente, o esporte aqui só tem a crescer”, acrescentou.

O presidente Emerson Sampaio comenta a importância do apoio da Seel para a Federação Paraense de Boxe. “Estou feliz e agradeço em nome de todo o boxe do Pará o apoio da secretaria. Infelizmente, o boxe, não no nosso Estado, mas no nosso País, é muito desvalorizado. Essa ajuda da Seel traz oportunidades para esses garotos mudarem de vida. No boxe, a maioria dos atletas vem de projetos sociais com dificuldades tremendas, eles vêm de uma situação de famílias desestruturadas, sem apoio nenhum, e hoje, as passagens que a Seel está nos proporcionando é a oportunidade que representa os sonhos desses atletas”, afirmou.

Emerson cita o exemplo de Jura, que veio de um projeto social localizado à beira do canal da travessa Três de Maio, e hoje é técnico da Seleção Brasileira e de Myke Carvalho, que é atleta da Seleção Brasileira há 12 anos, foi o único atleta de toda a América do Sul a participar de três edições consecutivas dos Jogos Olímpicos e está disputando uma quarta vaga.

“É buscar uma oportunidade como a que teve o Julião Neto que foi medalha de bronze no pré Pan-americano e garantiu uma vaga para Toronto, no Canadá. Eles começaram como estes atletas que estão aqui se preparando para  um título ”, encerrou Emerson.  

 

Texto: Nilde Gomes - Ascom/ Seel

Foto: Thieres Bentes - Ascom/ Seel