Seel e Juruti definem parceria para realização de eventos esportivos e culturais

O prefeito de Juruti, Henrique Costa, visitou a sede da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer em busca de apoio para eventos na área de esporte e lazer. Após reunião com a Secretária Renilce Nicodemos, foi definida parceria entre o órgão estadual e o município visando realização de campeonato esportivo, festividade de aniversário da cidade e apoio para festival de cultura indígena. “Nós viemos em busca de apoio na área de esporte e lazer e, para a nossa alegria, a gente sai daqui com as nossas demandas atendidas. O apoio é para o campeonato municipal, que a gente chama de Campeonato Intercomunitário, com fornecimento de material esportivo, medalhas, troféus. O torneio conta com diversas modalidades de esporte, como o futebol de campo, o vôlei, o futsal, tanto na área urbana quanto na zona rural do município.”

A comemoração pelo aniversário da cidade acontece no dia 9 de abril e também poderá contar com apoio da Secretaria: “Saímos ainda mais contentes com a possibilidade de apoio da Seel para a realização do evento que irá marcar o aniversário de Juriti, que acontece dia 9 de abril. A gente já tratou aqui com a Secretária de um possível na área artística para o último dia das festividades da cidade. Serão realizadas diversas atividades esportivas, competições.”

Juruti também realiza em julho o Festribal, um grande evento artístico, que é Patrimônio Cultural do Pará e que faz parte do roteiro turístico do Estado como uma de suas principais atrações folclóricas. Este ano, a Seel poderá apoiar o festival com a disponibilização de estrutura para montagem de palco. “A gente também aproveitou para convidar a Secretária para participar do nosso Festribal das Tribos Munduruku e Muirapinima, que acontece na última semana de julho, é Patrimônio Cultural do Estado do Pará e mobiliza aproximadamente 30 mil pessoas. A apresentação principal será no último fim de semana de julho, num sábado, sendo que o festival acontece durante três dias. O primeiro dia a gente chama de ‘A festa dos visitantes’, em que é comum a gente contratar uma banda de renome nacional e por isso é ‘dos visitantes’. No segundo acontece a apresentação das tribos mirins e o último dia é das tribos que de fato participam da competição. Possivelmente, a Seel vai apoiar este ano com a estrutura de palco.”

A XXIII edição do Festribal de Juruti será realizada este ano nos dias 27, 28 e 29 de julho, na Arena do Tribódromo. Serão esperadas mais de 10 mil pessoas para a festa, que desde 2008 é a maior manifestação cultural da região Oeste do Pará. Segundo site www.festivaldastribos.com.br, as tribos Muirapinima (de cores vermelho e azul) e Munduruku (vermelho e amarelo) se enfrentam pela conquista do título.  A festa retrata a cultura indígena em forma de música, artes cênicas, alegorias e danças. O Festribal nasceu como uma ramificação do Festival Folclórico de Juruti, que apresenta cordões de pássaros, quadrilhas, bumba-meu-boi e carimbó. Em 1993, surgiu na cidade uma dança com coreografia indígena de nome Tribo Munduruku. Como não havia essa categoria no festival, no ano seguinte foi criado outro grupo, intitulado Tribo Muirapinima, para concorrer com os Mundurukus. A primeira disputa entre as duas tribos foi em 1995.

Segundo o folclore da região, a lenda que narra a rivalidade entre as tribos começa com o nascimento de um curumim com traços diferentes (de pele clara e cabelo avermelhado) na aldeia Munduruku. Como ele não foi bem aceito, sua família se rebelou contra o cacique e, junto com outros índios, se refugiou às margens do Lago do Juruti-Velho. No local, havia um bosque de Muirapinimas, árvore de madeira de lei. Em sua homenagem, a tribo dissidente se autodenominou Muirapinima e passou a ser inimiga dos Mundurukus. Hoje, esta rivalidade é encenada nas competições culturais.