RexPa: PM recomenda que torcedor chegue cedo ao Mangueirão no domingo

Representantes dos órgãos da segurança pública estadual e municipal e da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel) se reuniram nesta quinta-feira (9) com dirigentes de clubes no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, para definir a estratégia de segurança para o primeiro RexPa do ano, que ocorre no domingo (12). Mais de mil homens farão parte da operação, que envolverá Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Ministério Público Estadual (MPE), Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Seel, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Secretaria de Economia do Município (Secon) e Guarda Municipal.

A grande recomendação dos órgãos de segurança, principalmente da PM, é para que os torcedores comprem antecipadamente os ingressos e cheguem cedo ao estádio, que abrirá os portões às 13h. A medida visa diminuir – e com o decorrer do tempo – acabar com a venda de ingressos no dia do jogo, o que evitaria uma série de problemas, como a venda por cambistas.

“Recomendamos que os torcedores comprem os ingressos com antecedência e somente nos postos autorizados. Isso evita a movimentação desnecessária de dinheiro no dia jogo e também as imensas filas, além de ajudar no combate aos cambistas. Desta forma damos mais fluidez à entrada do jogo e podemos concentrar melhor os esforços na segurança. O ideal é não termos mais a venda de ingressos no dia do evento”, explicou o comandante do policiamento especializado e responsável pela operação do RexPa, coronel Arthur Moraes.

Serão destinados 17,5 mil ingressos para cada clube, ou seja, há possibilidade de eles se esgotarem rapidamente. “Não vamos tolerar a venda de ingressos ilegalmente no entorno do Mangueirão. Quem for flagrado será autuado e encaminhado para a Polícia Civil. As pessoas devem evitar este tipo de compra, pois ingressos falsos não serão aceitos pelo sistema de catracas e nem pela equipe responsável que estará presente na entrada do estádio”, afirmou o coronel.

Dentro do estádio serão feitas revistas individuais e nos veículos. A cavalaria e dois batalhões de choque estarão na área do Mangueirão para dar apoio a qualquer situação. Também será rígida a fiscalização para evitar a entrada de bebidas alcoólicas no estádio.

Acesso – PM, Detran e Semob trabalharão de forma integrada para organizar o trânsito. Dentro do anel viário do estádio a operação terá como objetivo garantir fluidez na entrada do torcedor. No trecho externo, que vai desde o Entroncamento até as proximidades do Parque Verde, a equipe fará o máximo para evitar congestionamentos, principalmente no fim do evento, quando os motoristas saem do local ao mesmo tempo e tumultuam o tráfego na Avenida Augusto Montenegro.

“Daremos apoio ao Detran na parte do anel viário de acesso ao estádio e à Semob na parte externa nas vias que dão acesso ao Mangueirão. Aturemos na fiscalização e no controle do trânsito, principalmente na saída, pois com pressa de sair, os motoristas acabam deixando o tráfego lento”, explicou o comandante da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), tenente coronel Sérgio Fialho.

“Faremos tanto a parte de coordenação de trânsito quanto o policiamento. Apoiaremos as ações da Semob e Detran para evitar congestionamentos e qualquer problema num raio de 2,5 quilômetros do Mangueirão. O policiamento também ficará atento aos trechos engarrafados para evitar situações de assaltos nas principais vias de acesso”, complementou o comandante.

Crianças – O Corpo de Bombeiros e o MPE recomendam que os pais levem os documentos dos filhos ao estádio. “O torcedor deve levar a identidade do filho menor de idade. Se a criança não estiver com os pais ou estiver acompanhada de um parente, além da identificação, é necessária uma declaração dos pais dizendo que a criança está sob responsabilidade desta pessoa”, frisou o promotor de justiça Domingos Sávio Campos.

Os Bombeiros também vão usar pulseiras de identificação para identificar as crianças. Além disso, cartões ou crachás com os nomes dos pais e telefone para contato agilizam o atendimento em casos de crianças perdidas. “Abordaremos os pais com filhos para distribuir as pulseiras e orientá-los para que não se afastem dos filhos. Os responsáveis também podem se dirigir ao nosso posto para pegar a pulseira. Estaremos a postos para qualquer situação que necessite de auxilio”, afirmou o tenente Franklin Ramos, do Corpo de bombeiros.

O Corpo de Bombeiros estará presente com um posto de atendimento no Mangueirão e contará com o apoio de 55 militares, equipes especializadas em salvamento em altura e viatura de combate a incêndio, entre outros equipamentos. A Sespa levará ao local duas ambulâncias (uma em cada portão), com uma equipe médica pronta para qualquer emergência.

Texto: Diego Andrade / Agência Pará 

Foto: Mácio Ferreira / Agência Pará