Reunião discute obras de segurança no estádio Mangueirão

A questão da segurança estrutural no Estádio Olímpico do Pará Jornalista Edgar Proença, Mangueirão, foi discutida, nesta quarta-feira (4), em reunião entre o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e representantes de órgãos públicos e clubes de futebol do estado.

Os promotores de Justiça Nilton Gurjão e Domingos Sávio Campos debateram com os representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e da Secretaria de Estado Esporte e Lazer (Seel) sobre a necessidade de obras estruturais no estádio. O encontro ocorreu no plenário do edifício-sede do MPPA, pela manhã.

Análises a partir de levantamento estrutural afirmam que não há risco de desabamento, mas existem várias patologias localizadas. Segundo Nilton Gurjão, há problemas de “evacuação e circulação de torcedores, uma vala na parte externa que precisa ser coberta, placas de concreto estão caindo e as bilheterias estão obsoletas”.

Na ocasião, foi acertado que será realizada uma reunião no estádio, juntamente com a equipe de engenheiros e arquitetos que estão reformulando o projeto e com os bombeiros. As obras deverão ser executadas por prioridade, a serem apontadas pelos bombeiros e Polícia Civil, de acordo com a capacidade orçamentária do Estado.

A área de estacionamento externo também esteve em pauta e precisa passar por obras, sendo necessária a contratação de uma empresa para explorar e deixá-lo mais limpo e seguro. Foi dada atenção especial à área das catracas, que deve ser agilizada.

Foi encaminhada a formação de um grupo de três pessoas para estudar e apresentar propostas de um novo modelo de gestão para o estádio, incluindo o estacionamento e cessão do estádio para o clube mandante.

A Seel foi encaminhada a agendar reunião e inspeção no Mangueirão, juntamente com um representante da Casa Civil. Deve ser feito um levantamento das leis que existem em outros estados e levar à Procuradoria Geral do Estado (PGE) para avaliação. O representante da Casa Civil ainda deve encarregar-se de finalizar os estudos para implementação de parceria público-privada para o estádio.

Existem possibilidades de uma empresa alemã reformar o estádio e áreas afins. As secretarias de Obras e Seel farão esses contatos sobre em que fase está a negociação.

Estiveram presentes na reunião representantes do Comando de Policiamento Especializado da Polícia Militar do Pará (CPE/PMPA), do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBMPA), o vice-presidente Clube do Remo, Henrique da Silva, vice-presidente da Federação Paraense de Futebol (FPF), Maurício Bororó, representantes da Seel - entre eles, a titular da secretaria, Renilce Nicodemos Lobo -, do Paysandu Sport Clube, do Departamento Geral de Operações da Polícia Militar do Pará (PMPA/DGO), da Casa Civil e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop).

 

Texto: Vanessa Pinheiro - Ascom/ Ministério Público do Pará

Revisão: Edyr Falcão - Ascom/ Ministério Público do Pará

Foto: Sidney Oliveira - Agência Pará de Notícias