Reunião define aparato para o revezamento da tocha olímpica em Belém

Representantes de órgãos de segurança do Estado se reuniram nesta terça-feira (7) na Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) para discutir o aparato que será montado para o revezamento da tocha olímpica Rio 2016. Belém recebe o evento no próximo dia 15 de junho como parte do roteiro nacional que inclui mais de 300 cidades pelo Brasil, antes das Olimpíadas do Rio de Janeiro, que ocorrem no período de 5 a 21 de agosto.

A reunião foi coordenada pelo secretário adjunto da Segup, Hilton Benigno, e pela delegada geral adjunta, Cristiane Ferreira, com a participação de representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Exército, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob), Secretaria Municipal de Economia (Secon) e Prefeitura de Belém.

Ao longo de 95 dias, doze mil pessoas vão poder correr com o símbolo das olimpíadas pelo país. Belém será a terceira cidade na rota aérea, que percorrerá dez mil milhas em trechos das regiões Norte e Centro-Oeste. Ao todo, 162 condutores paraenses vão percorrer os 32 km de percurso, se revezando a cada 200 metros. A programação está prevista para começar a partir do meio-dia, no Estádio Olímpico do Pará.

Segundo Hilton Benigno, 80% do planejamento está fechado. “As reuniões são importantes porque chegam ao detalhamento. Nesta foram feitas algumas observações a partir da simulação que ocorreu na semana passada. Fizemos uma avaliação do que foi visto. A partir daqui, fazeremos um replanejamento em alguns setores”, explicou o secretário adjunto.

Esquema

Durante o revezamento da tocha, mais de 250 homens da PM vão estar envolvidos nos comboios. Na parte externa ao evento, haverá ainda rondas ostensivas com os batalhões dos bairros. Militares da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), Batalhão de Choque, Companhia de Operações Especiais (COE), Canil, Cavalaria, Batalhão de Polícia Ambiental, Polícia Rodoviária Estadual e Companhia de Policiamento Escolar vão participar do esquema de segurança. O Centro Integrado de Operações (Ciop) dará suporte à segurança com 40 câmeras posicionadas estrategicamente ao longo do trajeto.

Segundo o tenente coronel Silva Junior, do Corpo de Bombeiros, duas viaturas – uma de incêndio e uma ambulância – serão usadas no trabalho. Além disso, mais duas unidades móveis de atendimento de urgência estarão disponíveis no entorno do evento. “Nos quartéis as viaturas estarão de prontidão para qualquer eventualidade”, disse.

Devido ao percurso, o trânsito da cidade vai ser alterado, e algumas ruas sofrerão interdições. O trabalho será executado por 32 agentes do Detran. “Desde já orientamos que os motoristas fiquem atentos aos horários da passagem da tocha e evitem trafegar por estas ruas”, alerta o agente Ivan Feitosa.

A Polícia Civil também vai ter um veículo do grupamento tático no comboio. Será montado ainda um plantão específico para qualquer demanda oriunda da passagem da tocha pela cidade, na sede da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe), na Rua Avertano Rocha, 417, próximo à Travessa Padre Eutíquio. “Vamos reforçar o plantão do aeroporto”, antecipou Cristiane Ferreira.

Na próxima sexta-feira (10), uma reunião vai fechar os detalhes finais pendentes sobre o esquema operacional, e na próxima semana ocorrem a reunião final com o Comitê Olímpico do Brasil e, em seguida, uma coletiva de imprensa.

Santarém

Depois de Belém, o símbolo dos Jogos Olímpicos vai desembarcar em Santarém, no dia 17 de junho, às 9 horas. A tocha vai passar o dia no município, iniciando o revezamento na vila de Alter do Chão, às 10 horas, e percorrendo a cidade a partir das 16 horas. Ao todo, serão 20 quilômetros percorridos por 100 condutores. O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) faz parte do percurso. A tocha vai passar pela Avenida Sérgio Henn, em frente à unidade, com possibilidade de entrar na área do hospital para que os pacientes, acompanhantes e colaboradores participem desse momento único na história do município e do Brasil.

O Comitê de Humanização da unidade já está organizando a passagem da tocha para que os pacientes tenham a possibilidade de aproveitar, mesmo que brevemente, esse momento especial. O hospital também vai disponibilizar um ponto de apoio com água para os participantes e observadores do revezamento. “Compartilhar deste momento histórico para o Brasil é motivo de muita felicidade, de muita honra. Nossa torcida é para que tenhamos excelentes Olimpíadas 2016 em nosso país”, deseja Moreschi o diretor geral do hospital, Hebert Moreschi. A passagem da tocha pelo município será encerrada às 19 horas, na Praça Barão de Santarém.

* Colaborou Joab Ferreira

Por Bianca Teixeira / Agência Pará

Foto: Mácio Ferreira