Regata no Dia dos Namorados vai pedir mais cuidado com a água

Uma prova de Regata vai fechar a programação do evento denominado Rumo a Brasília/Norte das Águas, que acontecerá no período de 9 a 12 de junho, em Belém, a primeira cidade da América Latina a promover o debate para contribuição à oitava edição do Fórum Mundial da Água, que acontecerá em Brasília, em março de 2018. A notícia saiu do encontro entre a secretária Renilce Nicodemos, titular da Secretaria de Esporte e Lazer, e Newton Azevedo, do Conselho Mundial da Água. Também participaram do encontro a professora Kátia Rocha, diretora de Esportes da Seel, e Luciel Caxiado, presidente da Federação de Remo no Pará. A Regata será realizada em 12 de Junho, Dia dos Namorados, com a campanha pela valorização a água.

Além da Regata, o evento terá oficinas de capacitação em gastronomia, jornalismo, cinema, fotografia e um documento com a síntese do pensamento da região Norte do Brasil sobre a gestão da água. A ação vai debater a necessidade de uma gestão integrada para os recursos hídricos como também os problemas que afetam o clima e as populações amazônicas.

Depois de Belém, a próxima cidade a fazer esse debate será Tijuana, no México, no mês de setembro. Ainda neste ano, em novembro, vai ser a vez de Salvador, na Bahia, que também terá programação similar. Já em 2017 essas discussões acontecerão em Santiago, no Chile, assim como em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O vice-presidente da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB), Newton Azevedo, é um dos quatro representantes, também chamados de "governadores" do Brasil eleitos e que integram o Conselho Mundial da Água. Ele destacou a importância do evento, especialmente no momento em que a capital paraense completa 400 anos e pode definir a água como prioridade para o seu desenvolvimento urbano.

Curiosidades - A água é turbina que move todas as atividades econômicas no mundo e, na Amazônia, é alvo de cobiça internacional. É o principal insumo do Turismo (praias, rios, igarapés, cachoeiras); da Agricultura e da Indústria.

Para se produzir um quilo de pão se utiliza nada menos do que 1.600 litros de água. Para uma cervejaria fazer um simples copo de cerveja é necessário pelo menos 75 litros de água. A água está presente até na roupa que usamos. Produzir um ovo em granja consome 3.340 litros desse bem. Em um lençol de algodão são gastos 10.600 litros de água e a cada quilo de carne bovina que encontramos no supermercado está ali o extraordinário consumo de 15 mil litros de água.

O Brasil é um grande exportador de água em forma de soja e cereais. E o Pará também é um grande exportador de água dentro do território brasileiro, em razão de atividades como a pecuária e a exploração mineral. Para Newton Azevedo, proteger, cuidar, reutilizar, reciclar e preservar são medidas que precisam ser colocadas em prática quando o assunto é água.

*Colaboração: Micheline Ferreira