Paysandu vence o São Francisco e se sagra Campeão Paraense

Em uma noite de grandes lances e muita pressão, o Paysandu levou a melhor. Depois de emplacar dois gols em cima do São Francisco, que abriu apenas um, o time de Dado Cavalcante conquistou a taça de Campeão Paraense 2016. A vitória sobre o leão santareno, na noite deste sábado (7), no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, carimbou o título invicto do campeonato e quebrou o jejum do segundo turno, quando os dois empataram sem gols, na Curuzu, em Belém.

A abertura do jogo foi marcada pela apresentação da banda do município de Bujaru, que executou os hinos do Brasil e do Pará. Em seguida os times entraram em campo impondo jogo, mas a chance de gols veio logo no primeiro minuto para o Paysandu. Depois de uma cobrança de escanteio, o zagueiro Fernando Lombardi cabeceou para a rede e abriu o placar do primeiro tempo. Mesmo com a situação desfavorável para o time mocorongo, os atletas não tiraram o pé do acelerador e passaram a chegar com mais frequência na área defendida pelo goleiro Emerson e, aos 28 minutos, foi a vez de Andrelino empatar o jogo. O primeiro tempo terminou em 1 x 1.

Na volta do intervalo, o Papão foi a campo com mudanças no time. Entrou Raphael Luz e saiu Raí. Já o técnico Valter Lima apostou no mesmo elenco. Mesmo com o esforço dos santarenos, os bicolores saíram na frente e, aos nove minutos, o atacante Fabinho Alves marcou mais um e aumentou o placar. No decorrer da partida, o time da capital deu trabalho para o goleiro Paulo Rafael, que fez grandes defesas, mas a noite foi de festa foi para o time bicolor que segurou a vantagem até o final e se consagrou Campeão do Parazão 2016.

A partida foi comandada pelo árbitro Fifa Dewson Fernando Freitas. O paraense foi auxiliado por Hélcio Araújo Neves e José Ricardo Guimarães Coimbra. Com a conquista do segundo turno do Parazão, o São Francisco se classificou para a final e garantiu vagas na Série D deste ano e também na Copa do Brasil de 2017.

A próxima disputa do Paysandu será contra o Gama, pela Copa Verde, na próxima terça-feira (10), às 20h30, no estádio Valmir Bezerra, no Distrito Federal. O time alviceleste joga com a vantagem e pode perder por até um gol de diferença, em função da vitória por 2 x 0, no primeiro jogo da decisão.

Segurança - Mais de 20 mil torcedores compareceram à final do campeonato. Entre eles está a família de Ilarina Silva Ramos Sousa, 22 anos, que foi acompanhada do esposo e da filha de 1 ano. "Sempre venho assistir ao Papão jogar, inclusive quando estava grávida de oito meses também fiz questão de prestigiar o time. Hoje trago minha filha, que é meu maior presente, pela primeira vez para ela sentir essa emoção. A vitória do Paysandu será um grande presente antecipado pelo Dia das Mães, assim como ela é para mim", afirmou a jovem mãe.

Quem também foi comemorar antecipadamente o Dia das Mães foi Rosa Pinheiro, que deixou os filhos em casa e foi com o marido ao estádio. "Enquanto eles ficaram em casa eu aproveito para torcer para o meu time do coração e provar que lugar de mulher também é no campo", ressaltou. A afirmação também é compartilhada pelas primas Keila Cabral e Juliana Moraes, que levaram a criançada para o campo. "Não temos medo de vir e trazer nossos filhos e sobrinhos. Essa é uma oportunidade única de confraternizar com eles e ensinar o amor pelo futebol", comemoraram.

Para garantir a segurança e tranquilidade dos torcedores, a Polícia Militar montou um grande esquema de segurança que contou com um efetivo de quase 500 homens, entre eles os 73 policiais que se formaram no último dia 29 de abril. Segundo o tenente coronel Sidney Profeta, Comandante do Batalhão de Eventos, mais homens estão envolvidos na ação entre policiais civis, agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Corpo de Bombeiros, entre outras instituições.

"Fora os policiais militares ainda temos cerca de 900 agentes já contando com Semob, Detran, Polícia Civil e outras entidades que também estão trabalhando no evento", afirmou o Tenente Coronel Sidney Profeta. Ainda segundo o militar, o policiamento foi dividido em três momentos. "Trabalhamos desde manhã , com policiamento na área do entorno e efetivamente no estádio, desde às 13h. Vamos prolongar esse policiamento também até por volta de 23h e todo mundo sair da área do estádio", acrescentou.  Ainda segundo o militar, as ocorrências estiveram dentro da normalidade.

O Corpo de Bombeiros também esteve presente. Do contingente geral de segurança, 55 militares atuaram em atividades de fiscalização dos equipamentos de combate a incêndio (extintores, mangueiras e hidrantes) do estádio e atendimento de primeiros socorros. Além disso, cinco viaturas, sendo uma de resgate, uma de salvamento em alturas e três de apoio a tropa foram utilizadas na ação. O público da partida foi de 20.905 torcedores e a renda total foi de R$ 419.965.

Transmissão - Este ano o Campeonato Paraense  contou com a participação de dez times: Remo, Paysandu, Tapajós, São Raimundo, São Francisco, Águia, Cametá, Paragominas, Independente e Parauapebas. Apesar das contenções impostas pela crise que afeta o país, o governo do Estado assegurou para o Campeonato 2016 o mesmo patrocínio destinado à edição de 2015. O volume de recursos chega a R$ 8 milhões e envolve as participações do Banpará, da Rede Cultura de Comunicação e da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel).

Os jogos foram transmitidos exclusivamente pela TV Cultura, para mais de cinco milhões de lares paraenses em mais de 110 municípios do Estado. A Fundação Paraense de Radiofusão (Funtelpa), detentora dos direitos de transmissão do campeonato, manterá o repasse de quase R$ 3 milhões, divididos de acordo com a cota destinada a cada clube. Já ao Banpará coube o repasse mensal de R$ 54,5 mil aos times do Remo e Paysandu, e de R$ 19,8 mil aos demais clubes participantes. 

A emissora também articulou mobilizações importantes durante o campeonato mostrando que futebol tem tudo a ver com solidariedade. Em parceria com a Fundação Hemopa, foi lançada a campanha “Doadores Futebol Clube”. A iniciativa levou centenas de torcedores ao hemocentro, que desde o início do ano vem sofrendo uma queda de 40% no número de doações. A ação contou ainda com a participação de diversos atletas que integraram o campeonato.

Texto: Lidiane Sousa