Mangueirinho impressiona seleção brasileira de handebol

As jogadoras e a comissão técnica da seleção brasileira de handebol feminino estão impressionadas com a beleza e com a estrutura da Arena Guilherme Paraense. A armadora direita Rafaela Priori se disse bastante impressionada, após os primeiros treinos em Belém: “Este ginásio é sensacional. É um ginásio de nível europeu. Piso excelente, banheiros, toda a estrutura é muito boa, sensacional. É climatizado, né, uma coisa que a gente não vê muito aqui no Brasil”, afirmou Rafaela. A seleção está na capital paraense para a disputa do II Torneio Quatro Nações de handebol feminino nos dias 1, 2 e 3 de dezembro, na Arena Guilherme Paraense, contra as seleções de Eslovênia, Cuba e Uruguai.

“Eu não imaginava que seria assim, na verdade não tinha esse conhecimento. Eu recebi uma foto deste ginásio uns dias antes de chegar, eu estou realmente impressionada com o tamanho desse ginásio, com esta estrutura, acho que é tudo o que falta no país. Acho que se o Brasil tivesse um pouco mais disso, seria mais muito fácil até pra gente treinar aqui no país mesmo, pra gente estar mais perto das pessoas”, disse a goleira Babi.

“Estamos achando tudo ótimo. Realmente, o ginásio é excelente. É difícil ver um ginásio tão bom assim como esse no Brasil. Estivemos em vários locais e posso dizer que este está entre os melhores”, disse armadora Duda Amorim, estrela da seleção nacional. Duda também afirmou que a seleção está se sentindo à vontade na capital paraense: “A recepção foi super calorosa, fizeram festa no aeroporto, dá pra sentir o carinho das pessoas. A gente ainda não teve tempo pra passear, mas esperamos ter tempo de conhecer um pouquinho de Belém”.

Como o grupo brasileiro está em fase de reformulação, iniciada com muitas mudanças no elenco após as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, Duda Amorim não promete título no torneio em Belém, mas muita determinação das jogadoras: “Para todo mundo está um pouquinho difícil, nosso nível caiu um pouco da Olimpíada pra cá, mas todas as meninas têm muito talento, as meninas estão apresentando muita força de vontade. A gente não conhece muito os adversários, a gente está pensando mais em nossa performance, no momento. A gente não pode nem prometer que vai ter vitória, então vai estar um pouco mais complicado. Tem que prestigiar, a gente vai precisar de mais torcida.”

Os membros da comissão técnica também não escondem o assombro com o Mangueirinho: “Não existe nada igual no Brasil”, disse a jornalista Glória Andrade, assessora de imprensa da Confederação Brasileira de Handebol. "A equipe de Governo do Estado está de parabéns pela organização, atenção e simpatia dispensadas à nossa seleção”, completou a supervisora técnica Rita Orsi.

A seleção da Eslováquia desembarca em Belém na madrugada desta terça-feira (29), Cuba chegará na manhã desta terça-feira e Uruguai chegará na terça à noite.