Mais de mil policiais militares atuarão na segurança do primeiro Re x Pa do ano

Uma reunião, na manhã desta terça-feira, 20, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, definiu o esquema de segurança para os torcedores e demais providências com vistas à realização do jogo entre Clube do Remo e Paysandu, o primeiro Re X Pa do ano, nesta quarta-feira, 21, às 21 horas, válido pela Primeira Copa Amazônia de Futebol.

A reunião foi presidida pelo Coronel Cavalcante, da Polícia Militar, que traçou as normas de segurança. Serão 1.050 policiais militares, que estarão a postos a partir de 15 horas, no entorno do Mangueirão, sob o comando do Capitão Moura. Às 16 horas, como é feito tradicionalmente, o precursor da PM começa a revista ao estádio. Nesse mesmo horário, começa o acesso dos ambulantes pelo portão do setor B3. Os portões para o acesso do público serão abertos às 18 horas.

Para as torcidas organizadas, horários diferenciados: torcida do Paysandu, acesso, das 17h às 18h, pelo portão B2; já as torcidas do Clube Remo adentram o estádio, das 18h às 19h, pelo setor A2.

Estiveram presente à reunião, representantes da Policia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Guarda Municipal, Vigilância Sanitária Municipal, Juizado de Menores, Secretaria Municipal de Economia (Secon), Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e representantes de Clube do Remo e Paysandu.

Ingressos – Na reunião também ficou acertado que a venda de ingressos continuam sendo feitas nas Centrais Bis de Eventos (na avenida Braz de Aguiar e shoppings), sedes dos clubes e nas bilheteria dos estádios dos clubes, ao preço de R$ 100 (cadeiras) e R$ 50 (arquibancada), com direito a meia entrada.

Nesta quarta-feira, 21, haverá venda de meia entrada, ao preço de R$ 25, no estádio Mangueirão, nas bilheterias, obedecendo os seguintes, torcedores do Paysandu, a partir de 8 horas, na bilheteria B1; e a partir das 14 horas, no portão A2 para o torcedores do Clube do Remo.

O primeiro Re X Pa do ano tem um fato complicador, segundo o Coronel Cavalcante, da PM. “Temos um diferencial de o jogo ser realizado à noite, com previsão de término 23h30. O que nos preocupa é a diminuição, nesse horário, das linhas urbanas de ônibus”, disse o Coronel.

A Polícia Militar reforçou a segurança para que todos cheguem a suas casas com segurança, disponibilizando 49 viaturas pelos arredores do estádio. O Coronel Cavalcante ressalta que outro fator complicador pode ser as chuvas da tarde que chegam atrapalhar um pouco o serviço da PM.

A Copa Amazônia de Futebol é realizada pela empresa New Creation Sporting Group, com sede em Miami, trabalha com grandes clubes, e é representada no Pará pelo empresário Geraldo Magela (foto acima). “Queremos dar o ponta pé inicial aqui em Belém nessa paixão do futebol que é grande e tem dois excelentes times, Clube do Remo e Paysandu. Pretendemos os colocar de volta disputando campeonatos importantes, queremos fortalecer os times e não tem nada melhor do que jogar”, afirmou o empresário.

“Estamos promovendo os times locais, e pra isso precisamos do apoio da mídia, dos presidentes dos clubes, dos jogadores e, principalmente, dos técnicos. O que for feito em Belém fica em Belém a renda vai para os clubes de Belém”, completou.

A partida entre Clube do Remo e Paysandu terá arbitragem de Dewson Fernando Freitas da Silva, paraense que faz parte do quadro de árbitros da FIFA desde o ano passado. Essa é a primeira partida de um triangular que será encerrado no domingo, dia 25, em partida entre o vencedor do Re X Pa e Esporte Clube Bahia, de Salvador (BA).

 

Dedé Mesquita - Ascom/Seel

Foto: Adriana Pinto - Ascom/ Seel