Judoca paraense se classifica para treinar e estudar em São Paulo

Foi difícil, mas o atleta paraense Jameson Carrera, 15, conseguiu realizar um sonho. Ele foi o melhor entre cem atletas que disputavam vaga para treinar e estudar em São Paulo sob o comando da Federação Paulista de Judô. A classificatória ocorreu na semana passada durante evento denominado de “Kangueiko”, uma espécie de crivo para escolher os melhores do judô brasileiro. “É uma referência para o Brasil”, disse Adonai Silva, que trabalha no projeto Dorinha, onde Jameson frequenta. O projeto trabalha o esporte como inclusão social e recebe apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Jameson, acompanhado do irmão Angelo, da mãe Celina Assunção, e da prima Daiane Vitória, esteve na sede da Seel na manhã desta terça-feira, 21, para dar a boa notícia. Jameson é aluno do 1º ano do colégio Paes de Carvalho, por onde também vai representar o Estado nos Jogos Estudantis. “Eu estou feliz da vida”, comentou o jovem, que embarca para São Paulo no próximo dia 3 de agosto. “Vou estudar e treinar e quero continuar sonhando com a carreira e ser campeão brasileiro e quem sabe olímpico”, completou.

Projeto - O projeto Dorinha é parte das atividades da Associação Souza Filho de Artes Marciais (Asfam). O projeto atende cerca de 70 crianças em situação de risco social e ainda os portadores de Síndrome de Down, deficientes visuais e autistas. A entidade é coordenada pelo professor Reinaldo Costa e Ana Cecília Moreira e vem se tornando cada vez mais um espaço para reinserção social e revelação de talentos. “Ficamos felizes em realizar esse trabalho, pois estamos revelando nomes para o esporte paraense, e com a ajuda da Seel, queremos dar mais oportunidades para crianças e jovens em situação de risco social”, destacou Adonai Silva.