Judoca paraense se classifica para o Circuito Europeu de Base

A judoca paraense Ana Beatriz Oliveira e o treinador de judô Reinaldo Ribeiro da Costa, da Asfam (Associação Souza Filho de Artes Marciais), estiveram na manhã desta segunda-feira na sede da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) para agradecer à Secretária Renilce Nicodemos pelo apoio recebido pela Asfam por parte da Seel. Na ocasião, Ana Beatriz recebeu das mãos da Secretária o seu kit de bolsista do Programa Bolsa Talento. Os dois comemoram suas indicações ao Troféu Romulo Maiorana, como frutos de suas recentes conquistas nos tatames.

Em janeiro deste ano, Ana Beatriz Oliveira ficou entre as dez melhores judocas no Meeting Nacional da Base, a primeira seletiva da seleção brasileira de base à Olimpíada de Tóquio 2020. O evento foi realizado em Pindamonhangaba, em São Paulo e a judoca paraense conseguiu a quinta colocação. Com o resultado, ela garantiu a sua vaga na equipe nacional e vai se reunir no dia 31 de maio com a seleção para viajar para a Áustria, onde será disputado o Circuito Europeu de Base.

Ana Beatriz ganhou o direito de disputar o meeting após ficar em quarto lugar na seletiva disputada em dezembro de 2016, na cidade de Lauro de Freitas, na Bahia, que classificou as oito melhores judocas de base do país para o meeting. Aos 17 anos, Ana Beatriz disputa a categoria de base, que tem faixa etária até 20 anos.

A judoca faixa marrom começou a praticar aos nove anos e, antes de se integrar á seleção brasileira, vai disputar de 20 a 23 abril Campeonato Brasileiro de Judô Região I, em Marituba. Organizado pela Federação Paraense de Judô (Fepaju) e promovido pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), a competição vai reunir cerca de 700 atletas.

O acordo para a realização do evento foi firmado entre a Federação Paraense de Judô e a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). O evento contará com a participação de judocas do Pará, Amapá, Maranhão, Piauí, Ceará, Amazonas e Roraima. “Esse evento volta ao nosso Estado, depois de seis anos. O Pará é referência no judô de base do Brasil e tenho certeza que será mais um apoio importante para o desenvolvimento do esporte local”, disse Renilce Nicomodemos, Secretária da Seel.

A lista de atletas concorrentes ao Troféu Romulo Maiorana é definida pelo ranking estadual, no qual Ana Beatriz está em segundo lugar. As três melhores judocas concorrem. “Estou bem confiante, porque meu desempenho em 2016 foi bom, o que me garantiu a vaga na seleção. Tanto que, atualmente, sou a única no Pará na seleção. O troféu traz uma visibilidade melhor, maiores oportunidades, é uma recompensa pelo trabalho feito durante todos esses anos. Estou confiante por estar concorrendo junto com o meu técnico (Reinaldo Ribeiro da Costa). Estou confiante também por causa disso. Há uns cinco anos, ele é meu treinador”, diz Ana Beatriz.

Reinaldo Ribeiro da Costa concorre pela primeira vez ao troféu Romulo Maiorana como treinador do ano. “Em 2016, eu fui escolhido como o melhor técnico da Federação Paraense de Judô pelo terceiro ano consecutivo. A expectativa é muito grande, ganhamos todos os eventos do calendário da Federação Paraense de Judô. Tivemos a melhor equipe do Campeonato Brasileiro de Cegos, o primeiro atleta com síndrome de down a se tornar campeão nacional de judô, o Leonardo Baena. Também tivemos a Larissa Oliveira, que disputou pela brasileira a 4ª edição dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, em São Paulo no mês passado, e conquistou a medalha de  bronze; assim como a primeira judoca paraense convocada para a seletiva da seleção brasileira de judô para as Olimpíadas de Tóquio 2020, Lilian Amaral. Além disto, temos a Ana Beatriz, atleta da seleção brasileira de base que também está concorrendo ao Troféu Romulo Maiorana. Com esses feitos destes nossos atletas, estamos bem fortes na concorrência para o melhor treinador do ano.”