Jatobá vai treinar com seleção para disputa das seletivas para Sul-Americano e Mundial

O canoísta paraense Adilson Gomes Nascimento, o “Jatobá”, parte para temporada de treinos com a seleção brasileira de canoagem sub-23 em Caxias do Sul (RS). A equipe nacional vai se preparar para a disputa das seletivas para o Campeonato Sul-Americano e para o Campeonato Mundial, que serão realizadas a partir do dia 5 de março, em Curitiba. Jatobá é atleta do programa Bolsa Talento, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e esteve na tarde desta terça-feira, dia 7, na sede da Seel, em visita à Secretária Renilce Nicodemos.

Natural do município de São Domingos do Capim, região nordeste do Estado, Jatobá esteve na Seel acompanhado pelo presidente da Associação Navegar de Canoagem e Vela Capimense (Ancavec), Joaquim da Silva de Assis. A agremiação revelou Jatobá para a canoagem e é responsável por seu treinamento quando ele está em sua cidade natal. “Eu vim fazer uma despedida, agradecer à Seel pelo apoio que vem me dado em minha carreira, que tem sido fundamental para o desenvolvimento de minha atividade como esportista. Eu vou treinar em Caxias do Sul, um treinamento com a seleção. Vai ser no centro de treinamento da equipe sub-23, o CT da Associação Caxiense”, disse o canoísta.

Aos 21 anos, Jatobá está se firmando na elite da canoagem brasileira com resultados de destaque alcançados em competições nacionais e internacionais. Em setembro do ano passado, ele conquistou três medalhas de bronze no Campeonato Brasileiro de Canoagem de Velocidade. A competição foi realizada pela CBCA (Confederação Brasileira de Canoagem) e disputada em Curitiba (PR), entre os dias 22 a 25 de setembro. Ele ficou em terceiro lugar nas provas de K2 200m, K4 200m e K4 500m. “Jatobá” faz parte do programa Bolsa Talento, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Ele também contou com apoio da Secretaria para competir no Paraná, com passagens aéreas e suporte financeiro pra alimentação e hospedagem. "Jatobá” já integrou a seleção brasileira por dois anos, em 2014 e 2015, quando foi medalhista de bronze no K4 200m sub-23 e prata no K4 200m sênior no Campeonato Sul-Americano, disputado no Equador no ano passado. Além disto, ele participou do Campeonato Mundial da Hungria em 2014 e ficou entre os 20 melhores da competição.

O presidente da Associação Navegar de Canoagem e Vela Capimense, Joaquim da Silva de Assis, afirma que o objetivo da entidade é revelar novos atletas da canoagem: “Estamos tentando levar mais atletas para as Olimpíadas de 2020, no Japão; este é o nosso foco. O Adilson prepresenta a Associação de São Domingos do Capim, do estado do Pará, em competições nacionais e internacionais. A associação está tentando fechar parcerias para levar mais atletas a este nível de competição. Levando também os nomes do município, do Estado , da Secretaria.”

Durante a visita à Seel, Joaquim da Silva protocolou uma solicitação de cinco remos, para serem usados em dois caiaques que a associação ganhou da Confederação Brasileira de Canoagem. “A confederação brasileira distribuiu caiaques que foram usados na Olimpíadas do Rio de Janeiro entre as federações estaduais. E as federações distribuíram entre os clubes e associações. Nós ganhamos dois, um K1 Olímpico e um K2 Olímpico”, explicou o dirigente, que é ex-atleta da canoagem. “Como é sem fins lucrativos, a associação não tem como custear o material, que é de valor elevado”, afirma Joaquim da Silva.

 A associação também pediu apoio da Seel para contratação de um técnico para a canoagem paraense. O treinador pretendido é Román Vilchenko, ucraniano naturalizado argentino que atualmente está trabalhando em Cuba. “A Secretária Renilce Nicodemos se colocou à nossa disposição, a intenção da Secretaria é enriquecer a canoagem. Inclusive, com a implantação de um dos núcleos do Pará Aquático em São Domingos do Capim. E muitos outros bons atletas estão no caminho do Adilson e precisam de apoios como este da Secretaria do Esporte para poder trilhar um caminho olímpico também”, afirmou Joaquim da Silva. “A nossa associação continua enviando atletas para participar da maioria dos campeonatos nacionais. São Domingos do Capim é um berço de bons atletas da canoagem e de outros esportes”, garante o dirigente.

Realmente, São Domingos do Capim se firma como um dos principais celeiros da canoagem do Estado. Atualmente três atletas deste município estão incluídos no Programa Bolsa Talento, da Seel, que estimula o esporte de rendimento com a concessão de auxílio financeiro mensal a atletas, de acordo com ranking de resultados em competições nacionais e internacionais. Além de Jatobá, Flávio Júnior Nunes da Silva e Deivedy da Graça Dias são os outros canoístas contemplados pelo Bolsa. “Temos alguns outros que estão se destacando também: a Áudria Soares, o Rodrigo Batista, Baruc Santos e o Ricardo”, comenta Joaquim da Silva. “Em relação ao Bolsa Talento, os atletas se sentem satisfeitos com o incentivo e torcemos que esta parceria possa continuar por muitos anos, para ajudar os atletas a participarem dos campeonatos.”