Equipe paraense vence o Circuito Brasileiro de Surfe em Salinas

Na segunda etapa do Circuito Brasileiro de Surfe Amador, entre os dias 18 e 20 deste mês, na praia do Atalaia, em Salinópolis, nordeste do Estado, das seis categorias disputadas, o Pará venceu em duas e pontuou em outras duas, como vice-campeão, o que deu aos paraenses o título de equipe campeã brasileira do circuito. Segundo a Federação Paraense de Surfe (Fepasurf), a estimativa de público foi de mais de mil pessoas no Atalaia. O evento teve apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

“Esse fato é histórico para o surfe paraense, tendo em vista que a modalidade existe há 40 anos no Estado, e essa foi a primeira vez que o Pará conseguiu fazer dois campeões por equipes”, informou o presidente da Fepasurf, Noélio Sobrinho. Na equipe paraense, pela principal categoria, Open, o atleta Naylson Costa foi o grande vencedor (foto abaixo), e Deise Santos, pela categoria Feminino Júnior, foi a campeã do Circuito.

Noélio falou sobre as ondas perfeitas para a prática do surfe durante os dois dias de competição. “Tivemos ondas de mais de dois metros de altura e o tempo foi bom. Isso tornou o fim de semana muito propício para os 123 atletas de doze Estados brasileiros realizarem a prática esportiva do surfe. Em 30 anos de surfe, nunca tinha visto uma equipe tão forte e tão bem preparada como a nossa equipe paraense atual”, disse.

“O sucesso de nossos surfistas nessa seletiva é fruto de um trabalho sério de dois anos depois que assumi a presidência da federação. Em um mês, promovemos em parceira com a Seel o Surfe na Pororoca, no qual estabelecemos um recorde brasileiro e mundial, e agora a equipe paraense se tornou campeã brasileira na etapa de Salinas. Só tenho a agradecer ao governo do Estado por esse apoio”, acrescentou Noélio.

Na classificação geral, a etapa do Circuito Brasileiro de Surfe Amador teve a seguinte classificação: em primeiro lugar, o Pará, seguido, pela ordem, por Pernambuco, Bahia, Alagoas, Rio de Janeiro e Ceará. Na categoria Pro Júnior, o prêmio foi de R$ 10 mil, e na categoria Open, uma moto zero quilômetro. O circuito se iniciou em Pernambuco, passou por Salinas, no Pará, e a próxima etapa será na Bahia. Ao todo, são cinco etapas a serem disputadas pelo Brasil inteiro.

 

Texto: Dedé Mesquita - Ascom/ Seel

Fotos: Raimundo Paccó - Framephoto