Circuito mostra força de rugby no Estado

O rugby é uma modalidade esportiva pouco conhecida no Brasil, porém, vem crescendo entre o público paraense nos últimos anos. A modalidade tem semelhança com o futebol americano, mas tem diferenças nos equipamentos de proteção dos atletas e pela passagem da bola que não tem quase contato físico. no Pará, o rugby é disputado pelos times Acemira, Japuaçu e Abaçai. Os jogadores estiveram na Seel recentemente para agradecer o apoio da secretaria Renilce Nicodemos, que colaborou com a realização do Circuito Interestadual de Rugby 7’s.

O evento ocorre há quatro anos  envolvendo os Estados do Piauí, Maranhão e Pará. O maior objetivo é divulgar a modalidade e promover intercâmbio e disputas. A representante do time Acemira, Lusiane Fonseca, 22, falou sobre a importância de participar do evento. “O rugby é pouco conhecido no Pará. Por isso, ficamos o ano todo sem jogar, e quando chega o dia do campeonato, para nós é uma festa. Fazemos cinco jogos em um dia e fica bem exaustivo, mas vale a pena. O rugby é uma modalidade amadora e para divulgá-la precisamos participar de evento tão gratificante como o circuito”, disse a atleta.

A rotina de treino dos jogadores é a de quatro horas por dia, na academia Reschkes Fitness e no campo do Hospital da Aeronáutica. O time Acemira sagrou-se campeão na disputa que foi dia 1º de novembro, no Clube dos Advogados, em Belém. A equipe feminina foi o destaque do circuito, sendo campeã pela primeira vez. Já a equipe masculina, ficou em segundo lugar nas duas primeiras etapas e em primeiro lugar na última.

O esporte foi criado na Europa, na cidade de Rugby, e é composto por duas equipes de até 15 jogadores, que se enfrentam usando as mãos e os pés, na tentativa de levar a bola oval até à linha de fundo adversária ou fazê-la passar por entre as traves. Os atletas do time Acemira enfrentam dificuldades com a falta de apoio e se mantêm por meio de ações sociais realizadas pelo grupo. “O apoio da Seel foi importante. Com a ajuda trouxemos os árbitros de  São Paulo e adquirimos materiais esportivos. Graças a secretária conseguimos ter um jogo excelente e com um resultado positivo”, disse Lusiane, que também confessou ser apaixonada pelo rugby.