Cerca de 400 índios paraenses participarão dos Jogos Mundiais Indígenas

Os Jogos Mundiais dos Povos indígenas, em Palmas (TO), começam na próxima sexta-feira, 23, com a expectativa de receberem cerca de 1.800 atletas indígenas: 1.100 são brasileiros e 700 são internacionais. Das 24 etnias nacionais que participarão da competição, cinco são paraenses: Assurini do Tocantins, de Tucuruí; Gavião Kyikatêjê e Gavião Parkatêjê, que vivem na terra indígena Mãe Maria, localizada no município de Bom Jesus do Tocantins; os Wai-Wai do município de Oriximiná; e os Kayapo Mebêngokrê, do município de Tucumã. No total, cerca de 400 índios representarão o estado do Pará.

Na competição serão disputadas 10 modalidades: canoagem, futebol, corrida com tora, arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, corrida de resistência, corrida de velocidade, lutas corporais, natação, além de jogos específicos de cada etnia. A estimativa é que a Vila de Jogos receba aproximadamente 30 mil visitantes por dia.

As etnias participantes dos Jogos Mundiais foram selecionadas pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC), que observou nas edições nacionais critérios como idioma, crenças, ritos, pinturas corporais, músicas e os esportes praticados pelos índios. A principal estrutura para a prática das modalidades é a Arena Verde, que concentrará grande parte das modalidades e tem capacidade para cerca de 10 mil pessoas.

O campeonato mundial foi idealizado em 2013 a partir do sucesso das 12 edições dos jogos nacionais indígenas que, inclusive, já tiveram como sedes os municípios paraenses de Marabá (2000), Marapanim (2002) e Paragominas (2009).  

Os jogos são considerados como uma celebração da cultura indígena e a oportunidade de promover o intercâmbio entre diferentes povos, danças e cultos. A realização de rituais e a interação com a cidade são as atividades realizadas pelos indígenas que já chegaram a Palmas e aguardam o início dos embates.

Todos os continentes estarão envolvidos na competição. Vinte e três países confirmaram presença, entre eles os índios da Finlândia, Nova Zelândia e da Rússia. O encerramento está programado para ocorrer no dia 30 de outubro. 

Governo do Estado do Pará
Secretaria de Estado de Comunicação

 

Foto: Raimundo Paccó