CBF encerra troca de ingressos para jogo entre Remo e Santos

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) encerrou na manhã desta quarta-feira, 29, a troca de ingressos para jogo entre Remo e Santos, do Amapá, pela Copa Verde. A partida será disputada nesta quinta-feira, 30, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. A troca de ingressos por garrafas pets fez parte de ação pela preservação do meio-ambiente que está agregada à dinâmica da Copa Verde. Belém recebeu pela primeira vez a ação, que também visa ampliar a média de público nos jogos da competição. “Como em Belém as torcidas de Remo e Paysandu são bem participativas, ainda não havia necessidade dessa dinâmica, mas chegou a hora e nós estamos aqui”, disse o consultor de Sustentabilidade da CBF, Carlos Painel.

Uma cota de três mil ingressos foi destinada à ação. A troca ocorreu na terça e nesta quarta-feira, na sede do Ceju, no bairro do Mangueirão. A torcida remista compareceu em massa. A dona de casa Tassiane dos Santos foi a primeira da fila. Ela chegou às 4 horas da manhã para garantir os ingressos e poder assistir ao jogo. Tassiane também garante que ajuda na preservação do meio-ambiente embalando o lixo corretamente e depositando nos dias certos da coleta pública.

Em função da grande demanda, a coordenação do evento fez a distribuição de senhas para o público. Cada senha dava direito a dois ingressos. Amanhã, a partir das 10h, os ingressos ou “vouchers” poderão ser trocados pelos bilhetes do jogo até duas horas antes da partida, marcada para as 19h. “Nós já esperávamos a demanda, mas ficamos surpresos com a rapidez no fluxo de pessoas. Por isso, adotamos a distribuição de senhas para evitar tumultos e sermos justos com todos que estão na fila desde cedo”, disse Carlos Painel.

O material coletado em Belém será entregue ao representante paraense na Associação Nacional de Catadores de Resíduos Sólidos. Cada ação recolhe entre 250 a 400 quilos de garrafas pets. “Isso é bacana porque é um material que poderia ser jogado no lixo. Então, a coleta feita pela Copa Verde evita esse dano ambiental e ajuda no combate dos vetores que transmitem a dengue, zika, chikungunya, malária entre outras doenças que vêm assolando a população brasileira”, explicou.

A Copa Verde também inova na questão financeira. Os clubes participantes da competição recebem R$ 10,00 por cada ingresso trocado pela garrafa pet e latinhas de alumínio. As empresas interessadas em associar suas marcas ao torneio podem fazê-lo mediante contrato com a CBF. O Estado do Pará tem três representantes na Copa Verde: Clube do Remo, Paysandu Sporte e Clube e Águia, de Marabá.

O ministro do Meio-Ambiente, Sarney Filho, vem assistir a partida entre Remo e Santos, AP, em Belém. Ele desembarca na capital paraense nesta quinta-feira, a partir das 17h, e será recebido pela secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, e pela diretora do Mangueirão, Cláudia Moura, além de representantes da Federação Paraense de Futebol (FPF).

Antes do jogo, o ministro vai conceder uma entrevista coletiva para adiantar o regulamento do concurso de redação com a temática “Rios Voadores”, do vídeo, entre outros assuntos relacionados à Copa Verde, que em 2017, também firmou parceria com o Ministério do Meio Ambiente. O mascote da competição vai animar a torcida. Também haverá desfile de crianças assistidas pelos polos do ProPaz.

A venda de ingressos para o jogo segue normal. No Mangueirão, os serviços de limpeza e conservação, e cuidado especial com o gramado de jogo. A partida entre Remo e Santos, do Amapá, começa às 19h. O segundo jogo da Copa Verde no Mangueirão é Paysandu e Águia, de Marabá. A expectativa da organização da competição é para um Re-Pa nas eliminatórias. Só um representante paraense segue na competição. O campeão se classifica para as oitavas-de-final da Copa do Brasil de 2018.

Foto: Cláudio Santos / Agência Pará