Campeão de boxe Popó visita polo do Pro Paz nos Bairros no Mangueirão

Na manhã desta sexta-feira (12), Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, o campeão mundial de boxe que é considerado exemplo de superação por meio do esporte, Arcelino Freitas, mais conhecido como Popó, visitou o polo do projeto Pro Paz nos Bairros, localizado no Estádio do Mangueirão. O pugilista se reuniu com dezenas de crianças, adolescentes, pais e professores e abordou temas como drogas, álcool, trabalho infantil, a importância da educação e as oportunidades oferecidas pelo Governo do Pará por meio das atividades desenvolvidas pela Fundação Pro Paz.

Acompanharam a visita a secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, e a coordenadora do Pro Paz Escola, Mônica Altman. Popó está em Belém para um período de treinamento com o técnico paraense Ulisses Pereira, que já o acompanha há 15 anos, visando a próxima luta, prevista para o mês de agosto, em São Paulo (SP). Ele também ajuda na preparação do pugilista paraense Isaac Rodrigues, que no próximo dia 19 defende o cinturão mundial dos Médios, em luta no ginásio da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Nascido em família pobre do bairro Cidade Nova, localizado na periferia da capital baiana, na região da Baixa de Quintas, Popó contou à plateia de jovens do Pro Paz Mangueirão que oportunidades como as oferecidas pela fundação devem ser valorizadas. “São projetos como este, que unem educação e esporte, que salvam a vida de muitas crianças pobres. Além do mais, aqui há o suporte importantíssimo da alimentação, que muitas vezes é uma das únicas que algumas crianças da periferia têm oportunidade de fazer durante o dia. Ou seja, o projeto do Pro Paz é muito importante não só para a formação física, mas também moral e intelectual desses jovens. Tenho certeza que o Pro Paz vai produzir grandes atletas”, observou.

O campeão também falou a respeito do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. “Lugar de criança é na escola, e em projetos como este, onde elas podem ter os direitos resguardados. É inadmissível que ainda vejamos crianças sendo exploradas nas ruas e muitas vezes dentro dos próprios lares, por quem os deveria proteger. Criança precisa ser tratada como criança”, reiterou o pugilista.

Oportunidades – A titular da Seel, Renilce Nicodemos, falou do apoio que o Governo do Pará tem dado a competidores locais e nacionais, assim como da importância da visita do pugilista ao Mangueirão. “Por meio da Seel, temos dado apoio muito grande a eventos de luta e temos recebido a visita de grandes competidores de todo o país. Hoje, tivemos a alegria de conseguir trazer o Popó ao polo para falar com os jovens do Pro Paz e contar um pouco da sua história de vida, semelhante à história de muitos meninos e meninas que dedicam grande parte do tempo às atividades da fundação”, destacou.

Representante do Pro Paz, Mônica Altman apresentou um panorama do Pro Paz nos Bairros e frisou a importância do projeto para o Estado. “Este é um dos nossos principais projetos, pois chegamos a áreas mais vulneráveis socialmente e damos oportunidade para que as famílias tenham suas crianças atendidas com atividades que ocupam um tempo geralmente ocioso, o do contraturno escolar. Ou seja, a partir do momento que recebemos esta criança em um dos nossos polos temos o compromisso de mantê-la na escola, pois diminuir a evasão escolar também é uma das nossas missões. A visita do Popó foi muito oportuna, pois a voz dele se somou à nossa no dia em que dizemos não ao trabalho infantil e sim à criança ter o direito de ser feliz, estudar e brincar”, explicou.

Atualmente, o Pro Paz nos Bairros atende crianças e adolescentes entre 8 e 18 anos, que moram em áreas consideradas de risco, oferecendo atividades de esporte, lazer, arte e cultura. Funciona como complementação escolar, no contraturno das aulas, ou seja, quem estuda de manhã é atendido à tarde, e quem estuda à tarde é atendido pela manhã, o que possibilita que os eles tenham alternativas lúdicas nos períodos ociosos.

Atualmente, mais de 2,5 mil crianças e adolescentes estão matriculados nos seis polos localizados na Região Metropolitana de Belém (Sacramenta, Mangueirão, UFPA, Ufra, Iesp e Apoena). Desde 2011, contando com os matriculados em 2015, já foram atendidos pelo projeto cerca de dez mil jovens. Recentemente, o Pro Paz nos Bairros foi apresentado no Congresso Luso-Afro-Brasileiro (XII Conlab), na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal, como projeto de políticas públicas brasileiro de sucesso pelo seu formato, qualidade e quantitativo de jovens com seus direitos garantidos, de acordo com o que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 

Texto: Nil Muniz - Fundação Pro Paz

Foto: Anderson Silva - Secom/ Agência Pará