Belém recebe a tocha dos jogos paralímpicos

A tocha paralímpica foi acesa hoje de manhã em Belém, no polo do Propaz em Sacramenta, em cerimônia que contou com a presença da titular da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), Renilce Nicodemos; do Presidente da Fundação Propaz, Jorge Antônio Santos Bittencourt; e Carla Marques, representante do Comitê Rio 2016. A chama veio de Brasília para dar continuidade ao revezamento na capital paraense. Depois de Belém, a tocha vai ser conduzida pelas cidades de Natal, São Paulo e Joinville. Em seguida, a chama vai para o Rio de Janeiro, onde os Jogos Paralímpicos começam a ser disputados no dia 7 de setembro.

A cerimônia também contou com a presença da paratleta Dayane Victória, mensageira do valor “determinação”. “A chama de Belém representa o Norte do Brasil e simboliza o valor paralímpico da determinação, que “se traduz como forte comprometimento de uma pessoa ou de um grupo em conquistar o objetivo desejado. Para um paratleta, a determinação é o combustível para feitos extraordinários que desafiam o limite do corpo e da mente”.

Em seu pronunciamento, a Secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, que na cerimônia esteve oficialmente representando o governador do Pará, Simão Jatene, enfatizou o valor da determinação, tema da passagem da tocha paralímpica por Belém. Ela expressou a esperança de que Jogos Paralímpicos possam proporcionar a integração social às pessoas com deficiência no Brasil. Por fim, a titular da Seel afirmou que as Paralimpíadas podem aprofundar na sociedade o conceito de que a diferença deve ser valorizada e não apenas tolerada. “Em um país de 45 milhões de pessoas com deficiência, os Jogos Paralímpicos podem causar importantes mudanças em nossa sociedade. E a principal delas é o respeito à diferença. As Paralimpíadas nos mostram que a diferença deve ser valorizada e não apenas tolerada”, afirmou Renilce Nicodemos.

O presidente Pro Paz, Jorge Bittencourt, ressaltou a importância de políticas públicas para proporcionar atividades de esporte e cidadania à população: “É muito importante a chama paralímpica estar em Belém e visitando um dos polos do Pro Paz, um polo que trabalha em parceria com a Seel, Seduc, NAC, SEEIPS, NEL. Aqui desenvolvemos muitas atividades de esporte e cidadania, como estas que foram apresentadas hoje. É importante trabalhar o tema ‘determinação’, que reflete e fala de determinação de famílias que procuram nas políticas públicas oportunizando o novo acesso e horizonte para essas crianças e jovens do nosso estado que têm algum grau de deficiência”.

O evento teve a presença de cerca de 150 entre crianças, jovens e artistas e foi aberto com shows da cantora Joelma Claudia e de grupos de percussão do Propaz. Em seguida, houve apresentações de carimbó e cultura indígena, além de exibições de jiu-jitsu, capoeira, dança e hip-hop.

Após o acendimento da chama, a tocha foi acesa e foi entregue ao seu primeiro condutor, Valdilei Paiva. Ele a repassou a Gabriela Baziotti, que deu prosseguimento ao revezamento pelas ruas de Belém. O revezamento na capital paraense conta com 62 condutores que percorrem um percurso de 10 quilômetros.