Aulão de ginástica abre segundo semestre do projeto Vida Ativa

Um aulão de ginástica abriu, na manhã desta terça-feira, 25, as atividades do projeto Vida Ativa da Terceira Idade, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), na sede campestre da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa (Asalp), no bairro do Coqueiro. Mais de quinhentas pessoas participaram do primeiro dia das ações do projeto neste segundo semestre. Uma palestra sobre prevenção e combate às DST/Aids e doenças relacionadas ao coração também fez parte da programação, que encerrou com um café da manhã e muita descontração por parte da equipe técnica e dos idosos. O projeto Vida Ativa segue com as inscrições abertas. Para participar é preciso ser maior de 50 anos, estar com a documentação em dia e apresentar um laudo do médico cardiologista. Tudo é de graça.

Além do clube da Asalp, o projeto também funciona no Grêmio Literário Português, na rodovia Augusto Montenegro, e na sede da Tuna Luso Brasileira, na Avenida Almirante Barroso, e no Estádio Olímpico do Pará - Mangueirão. Segundo a professora Kátia Rocha, coordenadora das ações, a principal missão do projeto é proporcionar atividade física ao público acima de 50 anos de forma orientada, resgatando a autoestima e a melhoria na qualidade de vida dessa população, que até 2013, segundo o IBGE, já somava aproximadamente 25 milhões de pessoas em todo o País. No Pará, ainda segundo a pesquisa, o número é de quase 700 mil, sendo que um terço dessa população se concentra na capital do Estado, Belém.

Pelo aspecto lúdico das atividades é cada vez maior a participação dos idosos. O grupo que frequenta o núcleo da Asalp também preferiu ouvir a palestra sobre prevenção e combate as DST/Aids e doenças coronárias. Os palestrantes foram os profissionais do posto de saúde do Coqueirinho, em Ananindeua. Segundo o enfermeiro Walter Ribeiro, a equipe de saúde da família visita as residências do Valparaíso, do Parque Vitória e do Xapuri, esta última uma área de invasão, onde, segundo ele, existem mais crianças e jovens. “Nas áreas mais urbanizadas é que encontramos os idosos, em sua maioria mulheres, pois os homens, por questões culturais, são mais resistentes quando o assunto é tratamento de saúde”, explicou o enfermeiro.

Esquentando – Além da palestra, o primeiro dia de atividades do projeto, foi animado com aulão de ginástica comanda pelas professoras Flávia Oliveira, Raquel Jati e Daniela Negrão.  Na Asalp vão funcionar vinte turmas distribuídas nas seguintes atividades: hidroginástica, natação, dança, yoga, ginástica e alongamento e memorização. Quem quiser participar pode se matricular. As atividades são de graça. Maiores informações na Seel – 3201-2300.

 

Tags: