Atletas doam sangue em campanha promovida pela Seel e Hemopa

Atletas de natação, muay thai, basquete em cadeira de rodas e taekwondo que recebem o incentivo da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), por meio do Programa Bolsa Talento, participaram nesta quarta-feira (12) da campanha “De Bolsa Talento à Bolsa de Sangue”, destinada a aumentar o estoque de sangue da instituição. A coleta ocorreu na sede da Fundação Hemopa e na Estação de Coleta Hemopa Castanheira.

Conscientização é a palavra-chave para o nadador Aylon Costa, que doou sangue pela primeira vez. “Eu estou um pouco nervoso por ser a primeira vez, e ao mesmo tempo me sinto grato por ter a possibilidade de estar aqui e ajudar a quem precisa. Eu sou atleta, levo uma vida saudável, e isso me torna um potencial doador. Todos os atletas precisam se conscientizar disso”, ressaltou.

Juciara Farias, gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa, disse que é preciso promover constantemente campanhas de doação de sangue. Segundo ela, mobilizações destinadas a abastecer o estoque de sangue, como a realizada pela Seel, são essenciais principalmente nos feriados prolongados, como a Páscoa.

“Essa parceria é muito importante, e a gente só tem a agradecer, porque vai colaborar com o aumento do nosso estoque, além de ser mais uma forma de sensibilizar a sociedade. No Pará atendemos em média 218 hospitais, então diariamente recebemos solicitações de cerca de 60 bolsas de sangue. Campanhas sempre são muito bem-vindas”, enfatizou Juciara Farias.

Dênis Coelho, 33 anos, praticante de muay thai, disse que a doação feita hoje não será a última de 2017. “É uma coisa que todo mundo deveria fazer. Não dói e é rápido. Com esse pequeno ato podemos salvar várias vidas, pessoas que contam com a nossa doação para continuar vivendo. Essa é a minha primeira doação do ano, e garanto que vou fazer outras sempre que possível”, declarou.

Mobilização - Eduardo Moraes, atleta de basquete em cadeira de rodas, também participou da campanha para incentivar a doação. “Após um acidente eu precisei de transfusão sanguínea, e isso me salvou. Hoje sou doador e venho retribuir a ajuda que recebi quando mais precisei. Sempre chamo meus colegas para vir comigo. É muito importante esta mobilização”, assegurou.

Agnaldo Silva, 40 anos, presidente da Federação de Muay Thai Tradicional do Estado do Pará, ficou sabendo da ação da Seel e fretou uma van para levar 10 atletas à Estação de Coleta Hemopa Castanheira. “Eu sempre tive vontade de doar sangue, e vi nessa campanha da Secretaria uma oportunidade. Aproveitei e trouxe um grupo de alunos para me acompanhar na doação. Como líder, eu preciso sempre influenciar de forma positiva os meus atletas”, disse Agnaldo Silva.

Servidores da Seel também participaram da ação, como o assistente administrativo André Corpes, que já é doador. “Poder participar de uma campanha de doação idealizada pelo meu trabalho é muito gratificante. Me sinto bem em estar fazendo o bem”, declarou.

O técnico de Gestão em Esporte Ewerton Souza, idealizador da campanha, informou que tornará esse tipo de ação mais constante. “Agradeço a todos que compareceram nesse momento em que o Hemopa está com déficit de 50% em sua capacidade normal. Espero que os atletas que compareceram tendo esse gesto voluntário, humanitário e fraterno, possam doar com mais frequência. Estou planejando criar um calendário permanente nesta parceria com o Hemopa”, finalizou.

Serviço: Para doar sangue basta ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), pesar mais de 50 quilos, estar bem de saúde e portar documento de identificação original e com foto. Os homens podem doar a cada dois meses, e as mulheres, a cada três. A sede da Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, em Batista Campos. As doações também podem ser feitas na Estação de Coleta Castanheira (térreo do Pórtico Metrópole, na BR-316, KM-01), das 7h30 às 18 h, de segunda a sexta-feira, e das 7h30 às 17 h, aos sábados.

Foto: Cláudio Santos / Agência Pará