Atletas do projeto Dorinha da Asfam fazem visita de agradecimento à Seel

Os atletas paraenses do projeto social Dorinha Asfam (Associação Souza Filho de Artes Marciais), estiveram na terça-feira, dia 9, para agradecer à secretária Renilce Nicodemos, titular da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), o apoio recebido com transporte e entrega de novos uniformes.

Com o transporte para participar concedido pela Seel, o grupo conseguiu grande destaque na Segunda Copa Bragança de Judô, realizada nos dias 5 e 6 de junho, em Bragança (PA), com uma delegação de 75 atletas inscritos, sendo a maior delegação do Estado, presente na competição. O grupo obteve o segundo lugar geral e campeão por equipes, totalizando em 15 medalhas de ouro, 12 de prata, 29 de bronze, nas categorias do sub 13 ao máster e paraolímpico.

A equipe que já está focada no Troféu Brasil, evento no qual irá participar com quatro atletas, sendo os mais ranqueados do Estado e participantes do programa Bolsa Talento da Seel, competição que será realizada no período de 12 a 14 de junho, na cidade de Taubaté (SP), evento que é considerado um dos mais difíceis dentro do calendário nacional pelo nível técnico de diversos atletas do Brasil.

Além da participação do paratleta Leonardo Baena no campeonato Judô Para Todos, no Rio de Janeiro (RJ), no dia 4 de julho, o evento é um torneio seletivo preparatório para competições internacionais, que serão realizados na Itália e Holanda, no segundo semestre deste ano.

“É de suma importância o apoio da Seel, porque sem ele ao projeto Dorinha da Asfam, nós não conseguiríamos o suporte que estamos tendo hoje, como os uniformes que foram entregues e o transporte que sempre tem nos dado, inclusive para competições fora do Estado”, disse o treinador Reinaldo Costa.

O projeto Dorinha da Asfam existe há cinco anos, proporcionando a prática do esporte a cerca de 150 alunos, entre crianças e adultos com idades de três a cinquenta anos.

“Com o apoio da Seel começamos a participar de outras competições em nível nacional. Ficaria difícil sem esse apoio pela condição financeira para pagar as passagens, e é de fundamental importância esse apoio, que sempre tivemos”, completou Ana Cecília Moreira, presidente da associação Asfam.

 

Texto e foto: Thieres Bentes – Ascom/ Seel