Atleta paraense de jiu-jítsu é ouro no Campeonato Norte Brasileiro

O atleta paraense de jiu-jítsu Jessé Tavares Lobo, 20 anos, ganhou a medalha de ouro na faixa marrom no Campeonato Norte Brasileiro da modalidade, disputado nos dias 14 e 15 do mês passado, em Macapá (AP). Ele recebe o incentivo da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). “O jiu-jítsu mudou completamente minha vida. Hoje posso dizer que tenho uma vida normal”, diz. “Ganhar uma medalha como faixa marrom é realizar mais um sonho”, completa.

Jessé faz parte do projeto comunitário Esporte é Vida, no qual ensina a arte do jiu-jítsu a crianças carentes do bairro da Pratinha. Ele também é um dos instrutores do programa Pro Paz nos Bairros, no polo Mangueirão, que conta com cerca de 200 crianças dos bairros do Mangueirão, Una, Tapanã e adjacências.

A história de Jessé é de superação. “É como um milagre”, diz o pai do atleta, João Benedito Silva, 56 anos, desempregado e também atleta do projeto da Pratinha. Ele conta que o filho passou da hora de nascer e teve falta de oxigenação no cérebro, o que causou complicações que impediam Jessé de ser uma criança normal. Com problemas de locomoção motora, o menino não fazia nada sozinho. Aos 14 anos, o pai o levou para conhecer o projeto social Esporte é Vida, do qual hoje Jessé é instrutor.

No ano passado, aos 19 anos, o atleta conheceu o programa Pro Paz e recebeu convite para fazer parte das atividades como instrutor. “Eu me sinto muito honrado de participar de um programa como esse. Aqui vejo pessoas que têm dificuldades semelhantes às minhas e sei que posso ajudá-las a superar”, afirma o atleta, que está focado no objetivo de se tornar faixa preta de jiu-jítsu para representar o Pará. Ele se prepara para mais um campeonato brasileiro, desta vez em São Paulo.

Programa – O Pro Paz nos Bairros foi criado em 2011, pelo Governo do Pará, buscando garantir a redução dos índices de violência e disseminar a cultura de paz por meio de um trabalho de prevenção que atende crianças e adolescentes que moram em áreas de risco.

As atividades funcionam como um serviço de complementação escolar. Quem estuda de manhã é atendido à tarde, e quem estuda de tarde é atendido pela manhã. São oferecidas atividades como basquete, vôlei de quadra e de areia, futebol, handebol, tênis de mesa, natação, aula de informática, educação ambiental, iniciação musical, encenação teatral, biblioteca volante com histórias em quadrinhos, incentivo a leitura e desenho, além de aulas circenses.

São seis polos do Pro Paz nos Bairros em funcionamento na Região Metropolitana de Belém: polo UFPA, no campus III, da Universidade Federal do Pará (atendimento para o bairro do Guamá); polo Ufra, na Universidade Federal Rural da Amazônia (bairro da Terra Firme); polo Mangueirão, no Estádio Olímpico do Pará (Bengui); polo Sacramenta, na praça Dorothy Stang (para os bairros Sacramenta, Barreiro e Maracangalha); polo Iesp (Instituto de Ensino em Segurança Pública do Estado), em Marituba, na rodovia BR 316, km 13; e polo Apoena, na rodovia BR 316, km 8, rua Cavalcante, atrás da sede do Ministério Público, em Ananindeua.

 

Texto e foto: Nilde Gomes - Ascom/ Seel