Arena Guilherme Paraense está à altura de seu homenageado, diz titular da Seel

A Secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos, afirmou que a Arena Guilherme Paraense mostrou durante os dois dias de eventos que marcaram a sua inauguração oficial que é uma obra que está à altura da importância de seu homenageado, o campeão olímpico que lhe inspirou o nome: “Com esta obra, o Pará entra no cenário internacional de grandes eventos. O mais moderno centro esportivo e cultural do Brasil é uma obra grandiosa que faz juz à memória de Guilherme Paraense, o primeiro atleta brasileiro a conquistar uma medalha de ouro em uma Olimpíada. E é com muito orgulho e alegria que a Seel apresenta a todos os paraenses esta Arena. Esta é uma obra do Estado, pensada e construída para as pessoas, para a sociedade. Aqui, quem manda é o povo. Pois foi graças ao povo e em nome dele que esta obra foi construída”, afirmou a titular da Seel, Renilce Nicodemos.

Fotos: Antonio Darwich (Ascom/Seel)

A Arena Guilherme Paraense foi inaugurada em dois dias de eventos, na sexta-feira (21) e no domingo (23). No primeiro dia, o público assistiu programações culturais como a apresentação da banda de música do Corpo de Bombeiros e alunos do projeto Escola da Vida, desenvolvido pela instituição; grupos de carimbó, o time do All Star Rodas, Grupo de São Caetano de Odivelas, além de grupos de hip hop, percussão e coral formados por alunos do Pro Paz e free style, em uma noite de grande celebração do esporte e da cultura paraense. O ponto alto da noite foi o jogo entre as seleções de campeões olímpicos brasileiros e paraense. Na escalação da equipe nacional, chamada de Embaixadores do Esporte, um time misto de atletas consagrados como Hélia Pinto (Fofão), Marcelo Negrão, Maurício, Nalbert, Sandra Pires, Helbert Oliveira, Maurício Nóbrega, Felipe Raniery e Fabiola Pires. Já a equipe paraense, sob o comando do técnico Edílson “Mingau”, foi representada por Gerson Monte, Elizabeth Matos (Beth), Alex Raposo, Marcelo Seixas (Papinha), Marcelo Santos, Mateus Malta, João Matheus, João Salim, Camila Brandão e Jarbas Simões. A partida terminou empatada em 1 set a 1. O primeiro set foi vencido pelos donos da casa, por 25 a 15. O segundo set contou com a vitória dos Embaixadores, por 25 a 19.

A festa de inauguração do Mangueirinho continuou no domingo (23), com um grande show de artistas paraenses: o pianista Paulo José Campos de Melo, Fafá de Belém, Pinduca, Chimbinha, Almirzinho Gabriel, Lia Sophia, Nilson Chaves, Liah Soares, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Edilson Moreno, Lucinha Bastos, Arthur Espíndola, Kim Marques, Arraial do Pavulagem, Andreia Pinheiro, Paulo André Barata, Mahrco Monteiro, Banda Xeiro Verde, Juninho Pop, Grupo de Dança Trilhas da Amazônia, Viviane Batidão, Fruto Sensual, Keila Gentil.

Familiares do esportista ficaram emocionados com o reconhecimento do governo do Estado. "A satisfação é muito grande de ver o Estado do Pará homenagear o meu pai. Já é a segunda vez que venho aqui. Na primeira, o governo concedeu uma medalha com o nome dele. Mas hoje, especialmente, bateu um pouco da saudade e estou muito emocionado. O povo paraense é quem realmente reconhece o que meu pai fez e estou muito feliz com esse reconhecimento", afirmou Oziris Paraense, filho do atleta olímpico.

A neta de Guilherme Paraense, Cristiana Paraense, também veio para a cerimônia. "Presenciar esse momento é muito importante. Como neta, sempre o vi como um avô comum, pois ele sempre foi uma pessoa simples e não comentava sobre esse grande feito para a história esportiva do país. Ele sempre dizia que a missão dele era representar bem o Brasil e isso ele fez muito bem", afirmou Cristiana Paraense.

“Tenho certeza que essa arena é um lugar especial, não só para os atletas, mas para todos que possam usufruir dele. Um espaço confortável que deve receber grandes eventos esportivos e culturais”, comentou a secretária da Seel, Renilce Nicodemos.