Aos 12 anos, paraense já é tricampeão mundial de caratê

Com apenas 12 anos, o carateca paraense Marcos Felipe Farias já se destaca nos tatames de competições nacionais e internacionais. Ele é tricampeão mundial, pentacampeão brasileiro e estadual no caratê. Além disso, tem conquistas no jiu-jitsu e judô. Em 2017, ele irá disputar outro mundial de caratê, no Japão. Em novembro, Marcos Felipe se tornou campeão nos dois campeonatos mundiais de caratê que disputou por organizações diferentes, a WKTC e a WUKO. Como se não bastasse, em um desses campeonatos, além da medalha de ouro em sua categoria, ele também conquistou o ouro na categoria de adultos. E não é só no caratê que ele brilha. No judô e no jiu-jitsu, Marcos também já acumula títulos. O primeiro torneio foi em Buenos Aires, na Argentina, nos dias de 11 a 13 de novembro com atletas de 14 países. O segundo também foi realizado na Argentina, na cidade de San Juan, entre os dias 18 a 20. Marcos conquistou o seu primeiro título mundial em 2015, na Sérvia.

No final de 2015, Marcos Felipe foi o único brasileiro a se tornar campeão mundial do 6º World Fudokan Karate Championship, em Belgrado, na Sérvia, torneio organizado pela World Karate-do Traditional Confederation (WKTC). Com o título, ele garantiu a classificação para o Mundial deste ano desta confederação. Além disto, o seu desempenho lhe rendeu um convite para disputar o Mundial da associação Wuko. Assim, conquistou dois títulos mundiais na mesma temporada.

Nos dias 11 e 13 de novembro, Marcos Felipe Farias disputou em Buenos Aires, na Argentina, o 8º Wuko & AD World Cup e se tornou campeão mundial da modalidade kata na categoria juvenil (até 13 anos). A competição é organizada pela da World United Karate Organization (Wuko).

Após a competição em Buenos Aires, ele encarou 16 horas de viagem de ônibus para disputar o 2º Torneio Mundial de Karate da WKTC, realizado nos dias 18 a 20 de novembro na cidade de San Juan, na fronteira da Argentina com o Chile. E surpreendeu o mundo do caratê ao se tornar campeão mundial da modalidade kata na categoria adulto (dos 14 aos 32 anos) e na categoria juvenil (até 13 anos). Ele disputou esta competição com apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Agora, o paraense está focado na disputa das seletivas que rendem vaga na seleção olímpica de caratê. Ele foi convidado para a seletiva da seleção brasileira que irá disputar o Campeonato Sul-Americano da Confederação Brasileira de Karatê (CBK) no final de março de 2017, em Manaus (AM). Em seguida, ele vai disputar no Japão o Mundial da WKTC, como o atual campeão da competição que será realizada em agosto de 2017, em Tóquio.

Com as duas medalhas de ouro conquistadas no mês passado, Marcos Felipe acumula três títulos mundiais na modalidade kata em dois anos. Além disto, ele se tornou campeão brasileiro pela Confederação de Karatê Interestilos do Brasil (CKIB), com duas medalhas de ouro em kata e kumite em agosto deste ano. Ele é pentacampeão estadual, também se tornando bicampeão paraense na mesma temporada em kata e em kumite pela FKIPA (Federação de Karatê Interestilos do Pará), entidade afiliada à CKIB. E ele também é campeão paraense em kata e kumite pela Federação de Karate do Estado do Pará (Fkepa), entidade filiada à CBK (Confederação Brasileira de Karate).

Em 2016, Marcos Felipe também foi medalha de ouro no XXIII Campeonato Nacional de Karatê Interestilos, em Aracaju (SE), em julho, além de ter sido campeão nas modalidades kata e kumite do torneio nacional Copa Kids, disputado em outubro, no município de Castanhal (PA); e conquistou a medalha de bronze no campeonato nacional da CBK, disputado em Goiânia (GO).

Marcos Felipe começou a competir aos 5 anos e acumula três títulos mundiais, seis brasileiros, seis paraenses, três títulos da Copa Norte, três títulos da Copa dos Campeões e uma vez campeão em kata e kumite no Campeonato Sul-Americano.

Como se não bastasse, ele também é atleta de alto rendimento no jiu-jitsu e no judô. Este ano, foi campeão em março da XI Copa Garra de Jiu-Jitsu, o Circuito Metropolitano Belém-PA 2016, e também do campeonato realizado em maio pela Federação Nipo Brasileira de Jiu-Jitsu, que foi seletiva para o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo de 2016 da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE). No judô, Marcos Felipe foi medalha de bronze do Campeonato Brasileiro de Judô da Região I (AP, CE, MA, PA e PI), realizado pela Confederação Brasileira de Judô disputado em São Luís (MA), em abril deste ano.

Ele decidiu focar no caratê no momento por causa dos mundiais que irá disputar e por ser esta a arte marcial que pratica há mais tempo. Ele começou a praticar o jiu-jitsu e o judô há dos anos. O segredo para se destacar em artes marciais de técnicas tão distintas é a concentração, diz Marcos: “Tem que se concentrar, ter foco em tudo o que faz. A pessoa não pode se concentrar em só em uma coisa e deixar de fazer algo que acha que não é bom. Vejo semelhança nas técnicas de judô e jiu-jitsu e acho que isso facilita”, afirma o fenômeno dos tatames.