“Dama de Ferro” do Jiu-Jítsu pede apoio da Seel

A atual Campeã Mundial de Jiu-Jítsu Submission, Poliana Viana, mais conhecida como “Dama de Ferro”, 23, esteve na Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), no último dia 15 de outubro, onde solicitou apoio para disputar o Cinturão no maior evento de Artes Marciais Mistas (MMA) da América Latina: o Jungle Figth 83, que será realizado no dia 28 de novembro, no Rio de Janeiro. A atleta mora no município São Geraldo do Araguaia, na região Sul do Pará, e veio a Belém exclusivamente para pedir ajuda para sua viagem à capital carioca.

Na ocasião da visita, Poliana contou ao site da Seel, que começou a treinar por incentivo das amigas, e já no primeiro mês de trabalho se destacou entre as demais jovens por mostrar facilidade em finalizar suas adversárias durante os treinos. Com dois meses de preparação a jovem que ganhou logo ao apelido de "Dama de Ferro" teve sua primeira luta marcada e "finalizou" sua adversária com muita facilidade.

A carreira precoce levou a moça a fazer algumas escolhas. “Eu estudava, trabalhava, mais precisei parar em função dos treinos”, disse. Faixa azul na categoria peso palha, até 52 quilos, Poliana se divide entre cuidar do filho de cinco anos e sua rotina de treinos que inclui malhação, corrida, Muay-Thai, Jiu-Jítsu e MMA, totalizando oito horas de treino por dia.

Ao todo a "Dama de Ferro" acumula um total de dez lutas e nove vitórias, a última conquista foi no dia 12 de setembro, em Palmas (TO) durante o Jungle Figth 81, onde foi convocada para disputar o Cinturão no Jungle Figth 83 contra a mineira Amanda Ribas, faixa preta de judô que está invicta até o momento.

"Venho recebendo muitas críticas pelas redes sociais, vivem dizendo que eu vou perder e que sou ruim, porque sou faixa azul e minha adversária e faixa preta. Mas isso não me desanima, uma vez que essa não é a primeira vez que vou lutar com uma oponente faixa preta. Eu estou indo para essa luta com um único objetivo: ganhar. Eu não me importo com a categoria que vou enfrentar”, finalizou.

A luta mais rápida da atleta teve a duração de um minuto e dezesseis segundos, quando ela finalizou a adversária que estava com oito quilos a mais. A finalização foi com um encaixe de arm lock, que é uma chave de braço, e um triângulo. Poliana jamais venceu uma luta por pontos, ela sempre finaliza seus oponentes. Por falta de mulheres na categoria, ela encarou homens em um campeonato em Araguaína(TO) e venceu.