Atletas paraenses conquistam vitórias no Campeonato Brasileiro de Jiu-jítsu

 

 

Atletas de jiu-jítsu estiveram na sede da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), na quarta-feira (13), em visita a titular Renilce Nicodemos, para agradecer o apoio recebido no Campeonato Brasileiro de Jiu-jítsu, que foi realizado nos dias 30 de abril e de 1° a 3 de maio, em Barueri (SP), no ginásio José Correa.

Carmem Casca Grossa lutou na categoria Máster 3, conquistando uma medalha de ouro e outra de prata no peso absoluto e por faixa etária.

A família Assunção, formada por Marcelo (pai), Jack Larry (mãe), de 38 anos, da categoria Máster, foi campeã nessa categoria e na Absoluto, repetindo o sucesso do ano passado, tornando-se assim bi-campeã brasileira. Os dois são pais de Lorran Costa e Rayanne Amanda, que também lutam jiu-jítsu.

Lorran, de 12 anos, do infanto-juvenil, faixa laranja, tem mais de 58 medalhas, e disputou a final tornado-se vice campeão, com medalha de prata. A sua irmã dele, Rayanne Amanda, de 19 anos, categoria faixa marrom Pluma 53,5 kg, consagrou-se campeã com o ouro na luta contra uma atleta campeã mundial.

Rayanne luta desde os 11 anos. “Fiz uma preparação especial para o Campeonato Brasileiro, treinando todos os dias, pela manhã, ginástica e Mixed Martial Arts (MMA), na academia Yuri Marajó, o que deu agilidade ao meu preparo físico. À tarde dou aula na academia Evolution de Jiu-jítsu para mulheres, e à noite, treino boxe em casa com um preparador particular. Tenho que usar suplementos na alimentação para me dar mais resistência”, contou atleta.

A família está se preparando para o Mundial de Jiu-jítsu, que será realizado em São Paulo, de 30 de junho a 3 de julho, e para o Open Rio, de 24 a 26 de julho, no Rio de Janeiro (RJ).

“Hoje nossa família virou referência no esporte e devemos isso ao apoio que estamos recebendo da Seel. Esperamos crescer com mais vitórias e que nossas conquistas possam nos possibilitar ajudar a outros jovens a praticar o Jiu-Jítsu, que tem toda uma doutrina de vida com uma disciplina, controle e projeção, que eu aprendi com meu mestre Ricardo Holanda e, quando formei minha família, me deu base para formar meu elo de união”, declarou Marcelo Assunção.

Marcelo, que é Faixa Preta Leve Máster, acompanhou e orientou a família no Campeonato Brasileiro. Uma semana antes, em Belém, ele havia ganhado o Campeonato Paraense de Jiu-jítsu Regional.

 

Texto e foto: Nilde Gomes - Ascom/ Seel

 

Tags: