Mangueirão

MANGUEIRÃO

 Coordenadas: 1°22'52.15"S 48°26'38.00"W

 
Histórico 
 

O Estádio Olímpico do Pará – Mangueirão foi inaugurado pela primeira vez em 03 de Março de 1978 e reinaugurado em 01 de maio de 2002.  O estádio está erguido numa área física de 524.375 m3 à margem da rodovia Augusto Montenegro, no bairro que passou a ser chamado de Mangueirão pela influência do estádio, em Belém, capital do Estado do Pará.

A construção do Mangueirão remonta à época dos anos dourados na economia brasileira e do desempenho do Brasil na Copa do Mundo de 70. O governador da época era Alacid Nunes, que deu nome ao estádio na primeira inauguração.  O Mangueirão ficou inacabado por muitos anos e ganhou o apelido de “bandola” por ter apenas um lado da arquibancada coberta e pintada em motivo marajoara.

A partir dos anos 2000, o Mangueirão passou por uma profunda reforma. Os dois projetos tanto da primeira quanto da segunda reforma foram assinados pelo engenheiro e arquiteto paraense Alcir Meira. O governador da época era Almir Gabriel.

Em 01 de maio de 2002, o Mangueirão foi reinaugurado como Estádio Olímpico do Pará jornalista “Edgar Proença”, em homenagem a um dos maiores locutores e cronistas esportivos da época. O apelido Mangueirão é alusão à referência de “Belém cidade das Mangueiras”.

O estádio é um símbolo da arquitetura e engenharia modernas. Atualmente possui selo Três Bolas, o equivalente a três estrelas, avaliado pelo Ministério do Esporte por meio do Sistema de Classificação dos Estádios Brasileiros (Sisbrace).

Em 2007, o Mangueirão foi tema do selo postal nacional de circulação nacional em 2007. O lançamento ocorreu dia 25 de março daquele ano, data do primeiro clássico entre Remo e Paysandu, válido pelo segundo turno do Campeonato Paraense.

O selo faz parte de uma coleção especial do Departamento de Produtos e Filatelia dos Correios, denominada de 'Estádios de Futebol'. Além do Mangueirão foram incluídos os estádios Serra Dourada, Maracanã e Pacaembu.

O estádio foi tema por duas vezes de selo postal. A primeira foi em 2006, por ocasião do quinto aniversário de inauguração da obra, a Seel em parceria com os Correios lançou um selo regional e um carimbo postal, alusivos à data.

Atualmente, o Mangueirão está sendo palco de jogos dos Campeonatos Paraense, Brasileiros da Série B e C, Copa do Mundo e Copa Verde. A Universidade Federal do Pará, por meio do Curso de Turismo, está realizando um projeto para visitação pública do Estádio.

O público de Belém tem colaborado diretamente para o sucesso do estádio. Nos últimos anos, mais de um milhão e meio de pessoas passaram pelo Mangueirão nos mais diversos eventos, que vão desde os jogos de futebol, GP Brasil de Atletismo, Festa de Pentecostes da Igreja Católica e visitas de estudantes e turistas em passagem pela capital paraense.

O jogo da Seleção Brasileira, em outubro de 2005, valendo pela classificação à Copa do Mundo registrou público recorde de aproximadamente 50 mil expectadores, que antes do jogo assistiram a show com artistas da terra, como Fafá de Belém, que cantou o Hino Nacional Brasileiro.

 

Mangueirão Olímpico

O Estádio Olímpico do Pará é administrado pela Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (Seel).  Após a grande reforma de 2001 o estádio perdeu a arquibancada popular, abrindo espaço para a moderna pista de atletismo e por vários anos foi palco da realização do Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo; o que colocou a capital paraense na rota dos grandes centros esportivos no mundo inteiro.

De acordo com a nova estrutura, o Mangueirão possui 45.007 assentos, mas são liberados apenas 35 mil por medida de segurança. O espaço também possui 2 (dois) telões de LED, 28 bares e 96 banheiros, sendo 62 nas arquibancadas.

O público dispõe de 12 (doze) entradas dividas em 6 (seis) bilheterias e 6 (seis) estacionamentos individualizados pelo mesmo número de bilheterias. Os estacionamentos dispõem de 5.076 lugares. 

 
Seleção brasileira
 
Belém já recebeu jogos da seleção brasileira em três oportunidades:
O primeiro jogo da seleção brasileira realizado em Belém, ocorreu no dia 8 de novembro de 1990, quando a equipe canarinho empatou pelo placar de 0x0 contra a seleção do Chile.
Em 1997, o Brasil realizou um amistoso contra a seleção do Marrocos, que serviu de preparação para a Copa do Mundo de 1998. Com Mangueirão lotado, os brasileiros venceram pelo placar de 2x0, gols anotados por Denílson.
No dia 12 de outubro de 2005, em jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, a seleção, recheada de craques, venceu a Venezuela por 3x0. Os gols foram marcados por Adriano, Ronaldo e Roberto Carlos.
No dia 28 de setembro de 2011, o Mangueirão recebeu mais um grande jogo que entrou para a história do estádio e do Pará. Trata-se do Superclássico das Américas, reedição da tradicional Copa Roca, disputada por Brasil e Argentina. Nessa partida a seleção brasileira foi vitoriosa. A torcida também emocionou os jogadores e o público presente durante a execução do hino nacional. Mais um marco para história do Pará.
No dia 15 de novembro de 2015, o Mangueirão recebeu a seleção olímpica brasileira para um amistoso internacional contra a seleção dos Estados Unidos. O jogo terminou com uma goleada do Brasil de 5 a 1  em cima do Estados Unidos. 
 
Maiores públicos
 
Remo 1 a 0 Paysandu, 65.000, 11/07/1999
Paysandu 1 a 1 Remo, 64.010 - (59.613 pagantes e 3.397 que entraram sem pagar), 29/4/1979
Paysandu 2 a 0 Fluminense, 60.000, 20/9/1998
Paysandu 2 a 4 Boca Juniors, 57.330, 15/05/2003
Remo 1 a 2 Paraná Clube, 55.000, 05/11/2000
Paysandu 1 a 2 Cruzeiro, 53.615, 31/7/2002
Remo 1 a 0 Paysandu, 52.973,8/4/1979
Remo 2 a 1 Paysandu, 51.304, 26/08/1979
Remo 2 a 0 Operário/MS, 50.000, 20/02/1978
Remo 2 a 2 Paysandu, 49.695, 04/04/2004
Remo 1 a 3 Paysandu, 48.141, 13/09/1992
Remo 0 a 1 Nacional/AM, 45.841, 16/10/2005
Paysandu 2 a 0 Flamengo, 45.164, 06/09/1995
Remo 1 a 3 Botafogo/RJ, 44.496, 20/02/1980
Remo 2 a 2 Ipatinga/MG, 44.097, 13/11/2005