Vida Ativa em Ação reúne mais de 250 idosos no Estádio Olímpico

   

Mais de 250 idosos participaram do “Vida Ativa em Ação: Saúde do Idoso” na manhã deste sábado, 10, no Estádio Olímpico do Pará. A programação coordenada pela Secretaria de Estado Esporte e Lazer (Seel), executora do Programa Vida Ativa, destina-se na agilizar a avaliação médica dos idosos que tem interesse em participar das atividades físicas oferecidas gratuitamente. As avaliações são necessárias para a emissão dos laudos médicos que atestam as boas condições de saúde dos idosos e garantem o ingresso no programa. Veja algumas fotos, clique aqui!

Odaisa de Lemos, 72 anos, foi uma das primeiras a serem atendidas. Há cinco anos ela pratica aerodança e alongamento no Vida Ativa e agora pretende  fazer o curso de memorização. “Uma amiga me indicou e acho ótimo. Vale a pena praticar as atividades não só pela saúde, mas pelo entretenimento”, disse. Odaisa afirma que sofre com depressão e as atividades ajudam a relaxar e fazer novas amizades.

“Fui melhorando aos poucos e hoje estou bem melhor de saúde. Eu vivia muito presa dentro de casa”, disse a idosa. Ela aproveitou a programação para verificar a taxa glicêmica e a pressão arterial. “O médico disse que tenho a pressão arterial de uma menina”, comentou. Depois de passar pela avaliação médica, Odaisa recebeu o laudo comprovando que ela está apta a prosseguir com as atividades neste segundo semestre.

As aulas retornam a partir da próxima terça-feira, 13, nos polos da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Pará (Asalp), Grêmio Literário e Recreativo Português, sede social do Clube do Remo e Hospital Abelardo Santos. Além da avaliação médica para a emissão do laudo, os idosos receberam orientações com nutricionistas e odontologistas, além de participar de palestras ofertadas pela Associação Brasileira de Alzheimer e receber atendimento médico com cardiologistas e clínicos gerais.

Antonio Ferreira, de 70 anos, era a exceção no meio de várias mulheres. “Preciso praticar exercícios físicos e essa foi a oportunidade que encontrei. Não posso ficar parado dentro de casa”, disse. Antonio é um dos poucos homens que participam do Vida Ativa, que tem maioria de mulheres cadastradas. O projeto passou a contar com a parceria da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que levou ao Estádio Olímpico uma equipe médica e também  distribuiu medicamentos. Outros 350 idosos já foram atendidos nas últimas duas ações, que aconteceram em junho.

O Programa Vida Ativa oferece diversas atividades esportivas para idosos acima de 50 anos, como vôlei, ginástica e alongamento, além de aulas de artesanato. Para se inscrever no Programa o candidato (a) deve ter acima de 50 anos e apresentar cópia da Carteira de Identidade, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e o atestado médico comprovando que está bem de saúde para exercer atividades físicas em qualquer um dos pontos de atendimento.

Nesta semana, o titular da Seel, Vitor Miranda, vai firmar parceria com novos clubes para ampliar as ações do programa, que hoje atende dois mil idosos. “A demanda é grande e vemos isso com satisfação, pois sabemos que quanto mais idosos participarem de atividades, menos terão problemas com depressão, ansiedade, estresse e outros problemas decorrentes da idade. Por isso estamos fechando com novos parceiros, a fim de garantir mais vagas e melhores condições de saúde para nossos idosos”, ressaltou.

Liandro Brito - Ascom/Seel