Torcidas organizadas são foco da segurança das partidas no Mangueirão

 Foi realizada na manhã desta terça-feira, 18, a reunião que definiu as questões de segurança para os dois jogos que o Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão) recebe nesta semana. Nesta quarta-feira, 19, às 20 horas – horário de Belém – o jogo é entre Goiás e Corinthians, válido pela 35ª rodada do Brasileirão, e no sábado, 22, às 17 horas, a partida final da Série C, entre Paysandu e Macaé. Os entendimentos se iniciaram na segunda-feira, 17, em uma reunião na sede do Ministério Público do Estado, e se encerraram com o encontro desta terça, no Mangueirão.

Estiveram presentes representantes da Polícia Militar do Pará, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Guarda Municipal de Belém, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Secretaria Municipal de Economia (Secon), além da unidade itinerante dos Juizados Especiais do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), da diretora do Mangueirão, Cláudia Moura, e técnicos do estádio. O Paysandu também mandou sua representante.

Ficou definido que o policiamento será ostensivo por duas horas antes e após as duas partidas, em um raio de 5 km. Os torcedores que virão de fora do Estado ocuparão apenas as cadeiras do Mangueirão. À torcida do Corinthians foi destinado o lado A, enquanto que para a do Goiás o lado B.

Para a partida de quarta-feira entre Goiás e Corinthians, o efetivo da Polícia Militar será de 500 integrantes, já no sábado, 22, esse efetivo sobe para 800. Cem integrantes da Guarda Municipal de Belém estarão em ação nos dois jogos, assim como 20 agentes do Detran, com apoio de motocicletas e automóveis. A expectativa é que na quarta-feira, o público fique entre 20 e 25 mil pessoas. Já no sábado, a previsão é de estádio lotado, com mais de 35 mil torcedores presentes.

Menores de idade só poderão entrar no estádio acompanhados de seus pais. A entrada deles será pelos portões A1 e B2. Para o jogo de sábado, os ambulantes terão acesso ao Mangueirão no horário das 11h às 13 horas.

Organizadas - Cuidados especiais estão sendo tomados em relação às torcidas organizadas para as duas partidas. O coronel Cavalcante lembrou que essas torcidas têm a obrigação de se credenciar junto à Polícia Militar do Pará, caso contrário não poderão adentrar o estádio. “As organizadas devem entrar em contato com a PM para entregar os documentos que exigimos. Se não fizerem isso, estão fora das partidas”, disse o policial, exemplificando o fato com a torcida organizada Gaviões da Fiel, do Corinthians, que precisa tomar essas providências.

O coronel também afirmou que o pensamento da organização da segurança nas duas partidas é que ela seja feita “como se fosse um RE X PA”, isto é, com cuidados redobrados. Por isso, uma sala, chamada “de situação” ou “de comando”, concentrará todas as ações dos órgãos de segurança envolvidos.

Para a final da Série C, no sábado, a torcida do Macaé vai ocupar apenas as cadeiras do lado A do Mangueirão. O Paysandu está encarando-a como uma grande festa e celebração. Por isso, um grande mosaico será criado na arquibancada, com a torcida sendo convocada para esse fim, como explicou Josi Cardoso, diretora de segurança do Paysandu. “A intenção da diretoria do Paysandu é que esse jogo seja como uma chave de ouro da gestão do presidente Vandick. E para isso, estamos trabalhando arduamente”, explicou.

Serviço:
Os jogos são no horário de Belém. Na quarta-feira, 19, às 20 horas, Goiás e Corinthians, válido pela 35ª rodada do Brasileirão. No sábado, 22, às 17 horas, partida final da Série C, entre Paysandu e Macaé. Os ingressos para os dois jogos custam R$ 100,00 (cadeira) e R$ 50,00 (arquibancada).

 

Texto: Dedé Mesquita - Ascom/ Seel

Foto: Cristino Martins - Agência Pará de Notícias