Sistema de segurança mobiliza quase 1500 homens no RexPa

Foto: Claudio Santos - Agência Pará

O Sistema de Segurança Pública do Pará mobilizou cerca de 1.500 homens – incluindo policiais militares, bombeiros e agentes do Departamento de Trânsito (Detran), da Guarda Municipal de Belém e da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) -, durante o jogo entre Clube do Remo e Paysandu, na tarde de domingo (16), que atuaram dentro e fora do Estádio Olímpico (Mangueirão). Os policiais contaram com o apoio de 35 viaturas, da Cavalaria e de 13 câmeras instaladas fora do estádio.

Também atuaram a Polícia Civil e unidades de Juizados Especiais do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), garantindo a segurança dos quase 23 mil torcedores que foram ao Mangueirão assistir ao Re x Pa.

O clássico do futebol paraense teve outros atrativos fora do gramado, como a campanha “Pacto de Paz”, lançada pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), que visa coibir a violência em competições esportivas, e a campanha da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), com o slogan “Doe sangue. Doe vida. Procure o Hemopa”, voltada à mobilização da sociedade para a doação de sangue, a fim de regularizar o estoque do hemocentro. “É muito importante aproveitar um momento de interação como este para transmitir mensagens relevantes aos torcedores”, ressaltou a secretária de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos.

Thais Lima, esposa de Lima, jogador do Paysandu, foi ao estádio com a filha de apenas dois meses. Segundo ela, a campanha “Pacto de Paz” é fundamental para conscientizar os torcedores, pois o estádio é um espaço de lazer. “A partir do momento em que todos abraçarem esta causa nobre, as mães vão poder vir com os filhos com tranquilidade ao estádio”, explicou.

Emanoel Bahia também assistiu ao jogo com a família. “Uma festa bonita como o futebol não combina com violência. Nós temos que vir ao estádio para brincar, assistir aos jogos na companhia dos filhos. Espero que a mensagem seja motivo de reflexão para inúmeros torcedores paraenses”, disse ele.

Para viabilizar o acesso dos torcedores ao estádio, 30 agentes do Detran e 26 da Semob atuaram com equipes de motociclistas, fazendo rondas nas vias próximas do Mangueirão, como as avenidas Almirante Barroso e Júlio César, e as rodovias Augusto Montenegro e Transmangueirão. 

Luana Valente - Ascom/Seel