Seleção paraense de vôlei sentado é tricampeã das Paralimpíadas Escolares

A Seleção paraense de vôlei sentado se sagrou tricampeã das Paralimpíadas Escolares, ao vencer por dois sets a zero a seleção do Rio Janeiro, na última sexta-feira (19), no Parque Anhembi, em São Paulo. Após uma sequência de jogos sem nenhum set perdido, os estudantes-atletas do Pará conquistaram a medalha de ouro.

A atuação da equipe foi destaque do evento no terceiro e último dia de competição, em que a delegação do estado soma 96 medalhas, ocupando a 3ª colocação na classificação geral, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo. O Pará totaliza 35 medalhas de ouro, 32 de prata e 29 de bronze.

Com atuação impecável nas Paralimpíadas, a cada ponto conquistado o vôlei sentado vibrava gritando o nome do estado. Foco, concentração e trabalho árduo foram apontados como elementos fundamentais para a vitória. “Agradeço a todos que nos deram apoio, ao esforço de todos esses jovens que chegaram aqui nesse nível de jogo. Nós do vôlei sentado estamos mostrando a importância do esporte para a inclusão e integração. Hoje o Pará tem atletas participando de campeonatos nacionais e, inclusive, da seleção brasileira”, garante o técnico da equipe, José Renato Oliveira.

Entre os exemplos de superação está Jamilson Augusto do Vale, estudante da Escola Estadual Santana Marques. “Eu vivia na rua. Não gostava de ir pra escola. Hoje era pra eu estar perdido. Minha mãe chorava por causa disso”, lembrou ele, exibindo a medalha para ser fotografado. “Comecei a treinar no CIIC (Centro Integrado de Inclusão e Cidadania ) fui melhorando. Essa vitória é muito importante porque a gente vem todo o tempo querendo melhor. O vôlei mudou a vida em tudo. Agora viajo, tenho o que fazer, tudo é muito diferente”, afirmou o atleta.

O goalball encerrou sua participação no evento com a quarta colocação da equipe feminina, que foi derrotada na disputa da medalha de bronze pela Seleção da Paraíba. O atlestimo encerrou sua participação com 51 medalhas: 19 de ouro, 18 de prata e 14 de bronze, nas modalidades de salto em distância, arremesso de peso, pelota, lançamento de dardo e corrida.

Nas competições aquáticas, a delegação paraense conquistou mais medalhas nesta sexta-feira, acumulando até o final da tarde um total de 37, sendo 12 de ouro, 13 de prata e 12 de bronze. Entre as vitórias, a de João Paulo de Moraes Silva emocionou os técnicos. Ribeirinho da Ilha das Onças, o estudante, que tem deficiência física e, por isso, usa uma cadeira de rodas para sua locomoção, precisa pegar dois barcos para chegar até a cidade de Barcarena, onde treina três vezes por semana. Tímido, apenas sorriu ao ganhar a medalha de ouro nos 50 metros livre.