Segundo dia de treinamento no Pará Aquático tem aulas práticas com caiaques

O treinamento para instrutores do programa Pará Aquático prosseguiu nesta quinta-feira (6), na sede da ONG Argonautas, instalada na antiga sede da siderúrgica Copala, no bairro do Guamá. A iniciativa é do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), que visa preparar e promover futuros atletas de canoagem.

As aulas desta quinta-feira e as de sexta são práticas, ministradas por instrutores da Federação de Canoagem do Estado do Pará (Fecaep), da ONG Argonautas e técnicos da Seel. Cinco professores de Abaetetuba (município da Região do Baixo Tocantins), onde o projeto foi implementado em maio deste ano, e três oficiais do Corpo de Bombeiros estão fazendo o treinamento, que começou na quarta-feira (5).

Evaldo Malato, presidente da Fecaep, foi o instrutor de hoje. Os participantes puderam usar os caiaques e remos, após as instruções. Ele mostrou os vários tipos de caiaques, ressaltando que os melhores para a região amazônica são os de maior arrasto (largura), que imprimem menos velocidade nos rios. “Esse tipo de caiaque não deve ser utilizado quando o rio estiver revolto, com muita correnteza. Mas em águas calmas, como nas disputas de provas olímpicas, o ideal é o caiaque do tipo K1, que desenvolvem muita velocidade”, ensinou Evaldo Malato.

Treinamento - A professora Ângela Silva (foto abaixo) é a responsável pelo programa Pará Aquático em Abaetetuba. Ela está acompanhando os quatro professores que participam do treinamento (foto acima). “Em maio, quando o programa foi instalado em Abaetetuba, recebemos 10 caiaques da Seel. Com a capacitação dos professores, vamos replicar esses ensinamentos em nossa cidade. Nossa previsão é que possamos atender cerca de 200 jovens, entre adolescentes e crianças, até o final de 2015. Todos são moradores de comunidades ribeirinhas do município”, informou.

O Corpo de Bombeiros monitora as aulas de instrução do Pará Aquático. O soldado bombeiro Teles participa sempre das instruções de prevenção. É a primeira vez em que ele utiliza os caiaques. “Nossa missão é apoiar os cursos ministrados, mas dessa vez estamos aqui aprendendo a lidar com caiaques e remos”, ressaltou o bombeiro.

O programa já foi implantado nos municípios de São Domingos do Capim, Portel, Ponta de Pedras e Abaetetuba. O próximo a receber o programa será Paragominas, na região nordeste. A expectativa da Seel é que, até o final do próximo ano, mais sete núcleos do programa Pará Aquático sejam implantados no Estado. O treinamento será encerrado nesta sexta-feira (7), com mais um dia de aulas práticas no rio Guamá.

O programa Pará Aquático é executado pela Seel, em parceria com as prefeituras dos municípios onde as atividades são desenvolvidas. Os professores repassarão, em seus municípios, as técnicas aos alunos, que serão multiplicadores dos ensinamentos.

 

Texto: Dedé Mesquita - Ascom Seel

Fotos: Cláudio Santos - Agência Pará de Notícias