Remo se classifica para as fazes finais

São Francisco é o próximo adversário do Leão, no Mangueirão

Cedo começou a manifestação para o jogo entre o Clube do Remo e o Paragominas, nesta quarta-feira (30), dentro e fora do Mangueirão. A Secretria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL) se organizou e interagiu com aparato de segurança pública que o Govereno do Pará dispõe para proporcionar um ótimo espetáculo para os torcedores paraenses, dentre eles o vice-governador, Helenison Pontes.

Para este jogo foram destacados 300 PMs, 03 viaturas do Detran com 15 agentes de trânsito, equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Ctbel, Guarda Municipal e total apoio da Sespa e Samu, para eventuais atendimento de urgência e emergência. Houve apenas uma ocorrência aplicada à venda ilegal de bebidas.

Quanto ao jogo

O Remo saiu vitorioso em cima do PFC com o placar de 3x2. Matem-se em absoluta liderança, com cinco jogos e cinco vitórias, assegurando sua classificação para as fases finais do Parazão 2013, justo na quinta rodada da competição, e segue jogando na segunda-feira (4), às 23h:30, novamente no Mangueirão, já pela sexta rodada, dessa vez contra o São Francisco. Já o Águia visita o Paragominas, em confronto sábado à noite (2).

Logo aos quatro minutos o Jacaré mostrou sua valentia e abriu o placar. Aleilson não disperçou a falha da zaga, com categoria dominou a bola no peito e não errou o alvo, fez PFC 1, Remo 0.

Aos 22 minutos do primeiro tempo foi a vez do Leão mostrar suas garras e cresceu com a bela jogada de Thiago Galhardo, momento em que o goleiro do Jacaré não segurou a bola e acabou soltando no pé de Zé Antonio, zagueiro azulino, que também não disperdiçou a oportunidade e empatou o jogo, 1x1. Logo em seguida, o Pargominas permitiu que o adversário virasse o placar com Paulista. O atacante retribui o passe de Galhardo fazendo Remo 2 a 1, aos 26 do primeito tempo.

Até o final do primeiro tempo o Jacaré não foi ameaçador, ao contrário do Leão que o visitou, com muito perigo, a área de André Luís, goleiro do PFC.

No segundo tempo, logo no primeiro minuto, Val Barreto se antecipou e finalisou o cruzamento de Edilsinho, mas, para o juiz o atacante estava impedido e o gol foi anulado.

O terceiro gol do Remo foi resultado de uma joga errada que partiu do zagueiro Cristóvão, na defesa do Paragominas, perdendo a bola para Paulista que dominou e não se intimidou para completar o 3º gol do time azulino.

O Pragominas reagiu diante do cansaço de parte dos jogadores do Remo que acreditavam qua não haveria mais mudanças no placar e diminuiu aos 40 minutos, com Bené. Mas o placar estava consulmado: Remo 3, líder com 100% de aproveitamento e classificado com 15 pontos, PFC 2.

Com todo o empenho do Clube do Remo, a torcida não retribuiu com forte presença nas dependências do Mangueirão e o Fenômeno Azul não se manifestou.

Quem foi show de bola em organização e empenho na segurança, dentro e fora do Mangueirão, foi a SEEL e a administração do Estádio Olímpico do Para, mesmo com um público inesperado para o Remo, que era de 30 mil pagantes, apenas compareceu 7.554, e renda de R$ 116.744,00, sobrando 2.700 credenciados.

Marco Souza – Ascom/Seel