ONG Argonautas é parceira da Seel nos IV Jogos Indígenas

Um grande evento não se faz sem parcerias e apoios. Por isso, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) conta com as secretarias estaduais, entidades e organizações não governamentais (ONGs) para promover os IV Jogos Tradicionais Indígenas do Pará, que ocorrem no período de 4 a 10 de setembro, na praia de Marudá e outros distritos do município de Marapanim, nordeste do Estado.

Para o evento, a Seel já tem como parceiros as secretarias de Estado de Saúde (Sespa), Segurança e Defesa Social (Segup), Comunicação (Secom) e Turismo (Setur), além da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Marapanim e Instituto Muirapinima. A Celpa e Caixa Econômica Federal dão o patrocínio.

A Federação de Canoagem do Pará é mais uma das parceiras da Seel na organização dos jogos. A entidade, presidida pelo professor e mestre Evaldo Malato, fechou apoio para as provas dos esportes aquáticos – natação e canoagem – da competição, no dia 9 de setembro, pela manhã, na localidade Vista Alegre, em Marapanim.

Em parceira com o governo estadual e o grupo Argonautas, a federação está implantando núcleos de canoagem no Pará, por meio da Seel, dentro do projeto Pará Aquático, que este ano já foi implantado nos municípios de São Domingos do Capim, no nordeste do Estado, e Portel e Ponta de Pedras, na ilha do Marajó. A meta é atender cerca de 200 crianças – alunos de escolas públicas – na faixa etária de 12 a 17 anos.

A parceria foi firmada durante a visita dos irmãos Marcos e Carlos Terena, representantes do Comitê Intertribal Indígena e da organização dos jogos junto com a Seel, quando do lançamento oficial dos IV Jogos Tradicionais Indígenas, à sede da ONG Argonautas, em Belém. Os Terena conheceram as canoas que serão usadas na competição e o trabalho desenvolvido pela entidade. Em Marapanim, os indígenas conheceram o local da competição.

“É importante que as provas tenham a assessoria de quem conhece os rios do Pará e tem intimidade com eles. Nossa preocupação é também com a segurança das provas, para que tudo saia dentro da normalidade e sem acidentes”, disse Carlos Terena. A canoagem tradicional é uma das modalidades de canoagem mais antigas praticadas no Brasil. Sua origem remete ao período pré-colonial da história do país e até hoje é importante caráter cultural do povo ribeirinho que habita os grandes rios da região Norte do Brasil.

O supervisor do Comitê de Canoagem Tradicional e presidente da Federação de Canoagem do Pará, Evaldo Malato, é incentivador e militante do desenvolvimento desse esporte no Norte brasileiro. Ele conseguiu junto ao governo estadual que a modalidade se tornasse Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Pará, pelo Projeto de Lei nº 91/ 2011, de autoria do deputado Antônio Rocha. Ele pretende também incluir a canoagem tradicional na grade curricular nas escolas de toda a comunidade ribeirinha que habita a região.

Os IV Jogos Tradicionais Indígenas são uma realização do governo do Estado, por meio da Seel e do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena. Mais informações estão no site do evento, www.seel.pa.gov.br/jogosindigenas, no qual também pode ser feito o credenciamento de imprensa.

Dedé Mesquita - Ascom Seel