Novos planos do Governo proporcionarão maior segurança aos torcedores que irão ao Re-Pa

Em trabalho conjunto com vários órgãos do Estado do Pará, a primeira partida da final do Campeonato Paraense de Futebol deve ser mais tranquila, diversas providências já foram tomadas e a tendência é que mais um grande espetáculo aconteça no Mangueirão

No próximo Domingo, 24, o famoso clássico da Amazônia terá mais uma história a ser contada, dessa vez as grandes equipes da Região Norte se enfrentarão na busca pelo título da Taça Cidade de Belém, de um lado o Paysandu que vem de uma goleada nas semifinais sobre o São Francisco, do outro, o Remo que fez a sua melhor atuação até o momento, diante do Paragominas. No último confronto, o Leão venceu pelo placar de 2 a 1, mas a experiência daquela partida não ficou apenas com os jogadores e torcedores. A partir de estudos e planejamentos já realizados previamente, a Polícia Militar contará novamente com o apoio de diversos órgãos públicos para fazer um bom trabalho ressaltando a participação do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA).

Na manhã da última segunda (18) a Coordenadora do TJPA, desembargadora Diracy Nunes e o juiz auxiliar Cristiano Arantes e Silva visitaram o Estádio Olímpico do Pará e o DETRAN para definir os locais de instalações e localizações de três Juizados Especiais Itinerantes do Torcedor. Para garantir a segurança dos torcedores dentro e nas proximidades do Estádio, essas medidas deverão punir “torcedores” que causarem confusões, a medida deverá diminuir ainda mais os números de transtornos que envolvem clássicos destas proporções, pois todas as ocorrências serão julgadas logo nos Juizados Itinerantes, agilizando os processos.

Entre as especificações já pensadas, têm-se reparado que idosos e menores acompanhados pelos pais ou responsáveis terão acesso aos portões A3 e B3 (o portão B3, após a entrada dos ambulantes, até às 14h, será liberado para o acesso de torcedores). Outro detalhe que chamará a atenção dos torcedores é que a partir das 16h:30 todos os portões do Mangueirão serão fechados inclusive os estacionamentos, cujas vendas ocorrerão nesta sexta (22) e sábado (23). No anel viário será proibida a circulação de táxi e mototáxi, para facilitar o acesso dos torcedores de Remo e Paysandu que continuarão utilizando os mesmos pontos estratégicos de entrada, bicolores pela Transmangueirão e azulinos pela Rodovia Augusto Montenegro.

A fim de evitar maiores transtornos, as delegacias próximas ao Estádio terão horário de funcionamento estendidos, além de que algumas unidades como a da Marambaia, receberão reforços em seus contingentes. A polícia já informou, através do Coronel Campos, que os jogadores dos clubes não podem fazer apologias às organizadas que foram extintas, e que o planejamento de segurança deste jogo será muito parecido com o do último Re-Pa, porém, na área externa ao Mangueirão, o número de policiais será aumentado, com cerca de 200 profissionais, os demais estarão dentro do Estádio. No total, 1200 pessoas de diversos órgãos do Governo, como DETRAN, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Militar, Secom, Justiça do Estado do Pará e Seel, trabalharão para garantir que este seja um clássico seguro, respeitando o Estatuto do Torcedor.

Dentro de campo as equipes realizarão mais um espetáculo, a expectativa é de casa cheia, pois 42 mil ingressos foram postos a vendas e ambas as equipes estão em alta. O Remo, por ter a vantagem de jogar pelo mesmo resultado, não se engana com isso e tentará vencer para dificultar a vida do rival que certamente tentará impor o mesmo estilo veloz e preciso apresentado nas últimas rodadas. A única certeza até o momento é que não há favoritos,  ambas as equipes evoluíram muito desde o último confronto, agora, quem será merecedor do primeiro turno, só estes dois jogos poderão contar.

Marco Souza – Ascom/Seel