Mangueirão terá um espaço permanente para o Juizado Especial do Torcedor

Nesta segunda-feira (24), a partir das 15h, uma equipe do Departamento de Engenharia do Tribunal de Justiça do Pará (TJE) visitará o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, para definir um espaço adequado à instalação do Juizado Especial do Torcedor, que deixará de ser itinerante. A instalação definitiva do Juizado no estádio foi definida na sexta-feira (21), em reunião entre a secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos; a desembargadora Diracy Nunes Alves; o auxiliar da Coordenadoria dos Juizados Especiais, Cristiano Arantes, e os técnicos da Secretaria de Estado de Administração, Francisco Campos e Tábata Martins.

O objetivo do projeto é oferecer mais segurança e tranquilidade aos frequentadores do estádio, ao agilizar as medidas tomadas em casos de violência ocorridos em grandes eventos esportivos. De acordo com o juiz Cristiano Arantes, no último clássico entre Remo e Paysandu, as unidades do Juizado Especial Itinerante atenderam 32 casos. “Partindo deste quantitativo, verificamos que o ideal seria a implantação de unidades fixas no Mangueirão”, informou.

Outros órgãos, como Ministério Público, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil (Seção Pará) e as Polícias Militar e Civil já manifestaram interesse em participar da iniciativa. A implantação será custeada pelo Tribunal de Justiça. O espaço deverá ser adaptado para oferecer as condições apropriadas ao atendimento que será prestado por uma equipe fixa de magistrados, representantes do Ministério Público e Defensoria Pública.

Durante a reunião ficou decidido, também, que o Projeto Futebol com Justiça, idealizado pela desembargadora Diracy Alves, permanecerá no estádio, aliado à campanha “Pacto de Paz”, desenvolvida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel). “Era preciso unir forças para a promoção da segurança e da paz no esporte”, ressaltou a secretária Renilce Nicodemos.

Luana Valente - Ascom / Seel

Data: 24/02/2014