Karatecas paraenses do Bolsa Talento conquistam ouro no Brasileiro

   

A paraense Daniela Tanaka Furtado, 21 anos, ganhou quatro medalhas de ouro no Campeonato Brasileiro de Artes Marciais, realizado em Brasília neste final de semana. Ela é atleta do Programa Bolsa Talento, mantido pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), que também garantiu apoiou com passagens e hospedagem para Daniela participar da competição.

Ela ganhou ouro na categoria Kumitê luta, individual e equipe, na categoria Kata em equipe, e medalha de prata no individual. Daniela começou a praticar Karatê com seis anos, por uma tradição da família. Depois de muitas lutas e títulos se tornou pentacampeã brasileira e tricampeã brasileira, somando cerca de 50 medalhas só de ouro. Em 2012 foi campeã mundial de Karatê em evento realizado em Orlando, na Califórnia (E.U.A.).

Há cinco anos, Daniela é campeã paraense invicta de Karatê. Chegou a ser eleita em uma revista on line como uma das melhores lutadoras de Karatê do mundo. “Levo uma vida bem sobrecarregada. Trabalho de manhã, à tarde faço faculdade de Fisioterapia e treino durante a noite, às vezes até meia noite, todos os dias”, diz sobre o esforço. “Todo o sacrifício vale a pena. Sempre coloco Deus em primeiro lugar”, completa.

Entre os dias 19 a 28 de outubro, Daniela participa do Mundial de Artes Marciais, que acontece na Grécia. “Esse mês vou me dedicar só ao mundial. Vou parar o trabalho para focar nos treinos”, adianta a atleta, que vai viajar com o apoio da Seel para representar o Brasil e o Pará. Daniela faz parte da seleção brasileira e se reúne com outros atletas em Brasília no dia 17 de outubro, de onde embarca para a Grécia.

“Do Pará para o Brasil e agora o mundo. A Daniela é o nosso maior orgulho, assim como outros atletas que levantam a bandeira do nosso Estado no pódio e com uma medalha de ouro no peito”, comentou o secretário adjunto da Seel, Leo França, durante visita de agradecimento que Daniela fez à Seel na manhã desta terça-feira, 10.

Paratleta

O paratleta Manoel Adelino Borges Junior, 23 anos, conquistou uma medalha de ouro na categoria Kumitê individual adulto e prata em equipe. Ele tem apenas 2% de audição, problema causado por uma meningite aos quatro meses de vida. “Sua cabeça era encostada no ombro e seus braços e pernas eram tortos. Sofremos muito e batalhamos em tratamentos. Ele conseguiu superar e hoje é um lutador”, diz a mãe, Simone Borges.

Manoel foi o primeiro faixa preta de Karatê surdo do Pará. Em setembro de 2012 Manoel ficou em 3º lugar no World Deaf Martials Arts Championships, realizado na Venezuela. Em 2011 ganhou uma medalha de ouro e outra de bronze no Brasileiro de Karatê, realizado no Rio de Janeiro. Ele também é atleta do Bolsa Talento, Programa de incentivo ao esporte mantido pela Seel. Manoel também quer competir o mundial na Grécia e já elabora projeto para pedir apoio junto à secretaria.

Liandro Brito - Ascom/Seel