Idosos recebem atendimento de saúde no Mangueirão

Vários idosos do Programa Vida Ativa na Terceira Idade participaram de uma programação de atendimento de saúde, na manhã deste sábado, 15, no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. O atendimento ocorreu nas dependências do estacionamento A1 do estádio, onde 150 idosos foram assistidos por uma equipe médica composta por clínico geral, cardiologistas, enfermeiros, técnicos em enfermagem e o apoio dos servidores da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) e da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Durante a ação os idosos realizaram testes de glicemia, verificação de pressão arterial e eletrocardiograma. A iniciativa teve como objetivo proporcionar um acompanhamento mais adequado e viabilizar o atestado médico aos idosos que não disponibilizam de plano de saúde.

A programação é fruto de uma parceria firmada entre a Seel e a Sespa. Na ocasião, a secretária adjunta de Estado de Esporte e Lazer, Martinha Rocha, expôs a importância da integração social e da qualidade de vida na terceira idade. “É fundamental manter a saúde e o bem estar nesta etapa da vida, além de ser uma maneira de perpetuar a longevidade, dando exemplo aos jovens”, explica.

Animados com a recepção, os idosos decidiram fazer uma série de exercícios para mostrar que ainda tinham muita disposição e alegria de viver. A senhora Joana Barbosa, de 77 anos, participa do programa há 12 anos, e revela que este tipo de atendimento médico é essencial para manter a saúde em dia, além disso, o projeto proporcionou várias mudanças na sua vida. “É muito importante a assistência médica que recebo, pois sei do meu estado de saúde e me cuido mais. Sinto-me muito bem amparada por este projeto, feliz por esses momentos de integração com os meus colegas. Além dos cuidados médicos que recebemos, existem os programas, onde eu aprendi coisas novas e mudei muito, pois hoje pratico danças folclóricas, e me apresento em outros municípios”, explicou Joana.

Já Joaquim Miranda, de 74 anos, faz parte da iniciativa desde 2002, e explica que essa atenção prestada pela equipe de especialistas é uma maneira de evitar que as doenças apareçam, por isso, pode ter mais qualidade de vida. “Participo das ações do Programa Vida Ativa na Terceira Idade desde o início, e hoje, me considero uma pessoa saudável, pois recebo o acompanhamento médico necessário, além de participar de várias programações como hidroginástica, alongamento e caminhada”, disse.

“Eu tinha uma vida muito sedentária, então decidi me inscrever no programa, e como precisei apresentar o atestado, descobri que estava com diabete, e por meio dos atendimentos médicos, acompanhamento com o nutricionista e a prática de atividades físicas, pude controlar a glicose e já perdi 10 quilos”, conta alegre Irene dos Santos. “Hoje tenho uma vida produtiva, ocupo os meus dias com as atividades que o Projeto Vida Ativa na Terceira Idade oferece”, comentou.

“Com este projeto podemos proporcionar um atendimento médico de qualidade de vida e mais conforto aos idosos que participam do Programa Ativa na Terceira Idade. Foi uma maneira que encontramos de fazer com despertem o interesse e façam uma reavaliação do quadro clínico e participem de atividades físicas”, revela o técnico em gestão de Esporte e Lazer da Seel, Odailson da Conceição.

O Programa Vida Ativa na Terceira Idade atende atualmente uma demanda de 2.500 idosos. Atua em parceria com a Sespa, prestando atendimento médico e odontológico, além de oferecer diversas atividades esportivas para idosos a partir de 50 anos, como hidroginástica, dança recreativa, alongamento, aerodança, caminhada, voleibol, ginástica, natação e memorização.

Para se inscrever no programa é necessário levar a cópia da Carteira de Identidade, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e o atestado médico comprovando que está bem de saúde e apto para exercer atividades físicas. Os polos de atendimento do programa estão em funcionamento no Estádio Olímpico do Pará (EOP), Sede do Clube do Remo, Associação da Assembleia Legislativa dos Servidores do Pará (Asalp), Grêmio Literário Português e Hospital Regional Abelardo Santos.

Luana Valente - Ascom/Seel