Gramado do Mangueirão receberá ação emergencial

O Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passará por obras de reforma e manutenção. De acordo com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), a iniciativa visa melhorar as condições do espaço, e ocorrerá em duas etapas. Os investimentos iniciais do governo do Estado nas obras devem chegar a R$ 5 milhões. Já na próxima segunda-feira (17), começam as ações, visando, o mais rápido possível, a recuperação parcial do gramado do estádio.

Nesta semana, a Seel firmou uma parceria com a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), que disponibilizou uma equipe técnica para atuar em conjunto com a equipe de engenharia do Mangueirão. Durante a avaliação feita pela duas equipes, foi detectada a necessidade de fazer o serviço de descompactação do solo, uma manutenção imediata, que pode ser feita em curto período de tempo. A primeira fase ocorrerá de 17 a 22 (segunda a sexta-feira), e a segunda, de 24 a 29 de março.

Atualmente, durante o período chuvoso na região, o Estádio Olímpico do Pará está recebendo jogos do Campeonato Paraense, da Copa do Brasil e Copa Verde. “O Mangueirão tem sediado campeonatos simultâneos, fator que implica na qualidade do gramado, já que o tempo é muito curto para sua recuperação total. Por isso, faremos essa medida imediata, para posteriormente iniciarmos o trabalho de completa troca do gramado”, adiantou a titular da Seel, Renilce Nicodemos.

A troca completa do gramado só ocorrerá após o término do Campeonato Paraense (Parazão). Empresas especializadas nesse serviço precisam de pelos menos 60 dias para que o trabalho seja executado com qualidade. Por isso, a Seel reservará 75 dias, evitando qualquer outro tipo de desgaste no gramado. “Estamos empenhados em viabilizar as ações emergenciais, que têm como objetivo proporcionar mais conforto aos atletas e aos torcedores”, disse Claudia Moura, diretora do Estádio Olímpico.

Assim, a inauguração do novo gramado deve acontecer em julho. O tipo de grama também está sendo analisado por técnicos da Ufra, sob a coordenação do engenheiro agrônomo Walter Velasco.

A secretária Renilce Nicodemos ressaltou que o governo do Estado está empenhado em promover as melhorias necessárias no estádio. Antes mesmo do término do Parazão será aberta a licitação para a compra de 80 catracas e para a pintura interna e externa do estádio externa.

Copa Verde - Ela também informou, em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (14), que a Seel já garantiu o aluguel dos "guarda-corpos”, estrutura metálica utilizada na entrada das bilheterias, para o jogo deste domingo (16), entre o Clube do Remo e o Paysandu, pelas semifinais da Copa Verde.

A decisão foi tomada pela secretária, mesmo sabendo que o Estatuto do Torcedor determina que deve ser o clube mandante o responsável por esse tipo de aquisição, para garantir a segurança dos torcedores. Na próxima semana deverá ocorrer uma reunião para definir os responsáveis por esse tipo de ação nos próximos jogos. “Em respeito ao torcedor viabilizamos esta proteção, para não comprometer o espetáculo que todos aguardam", assegurou a secretária.

Luana Valente - Ascom / Seel

Data:15/03/2014