Fifa e CBF inauguram em Belém o Centro Esportivo da Juventude

Será inaugurada neste domingo (6), às 10 horas, a primeira fase das obras de reforma do Centro Esportivo da Juventude (Ceju), que fica no entorno do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão. As obras fazem parte do projeto “Legados Sociais para Copa Fifa/ Brasil 2014”. A inauguração terá a presença do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marín, do secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, do pentacampeão mundial de futebol Cafu e de Marta, eleita cinco vezes a melhor jogadora de futebol do mundo.

As obras de reforma do Ceju foram contempladas em um projeto piloto da Fifa como um legado deixado pela Copa do Mundo no Brasil ao Pará. O projeto, voltado para crianças e adolescentes, tem quatro campos oficiais de futebol, sendo três de grama sintética, também chamada de relva artificial, e um com grama natural, numa área de 49 mil metros quadrados, que foi doada ao projeto pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Os campos de treinamento são todos com padrão Fifa.

Depois de pronto, o Ceju vai atender cerca de 400 jovens pertencentes às categorias de base dos clubes filiados à Federação Paraense de Futebol (FPF), além de um projeto social que atenderá aos jovens de 9 a 14 anos residentes no entorno do Mangueirão. Neste domingo, apenas dois campos serão entregues; o restante ficará pronto em setembro, incluindo um novo vestiário.

As obras do Ceju estão orçadas em US$ 2 milhões, recurso oriundo do Departamento de Desenvolvimento do Esporte na América Latina, que gerencia os projetos para a Fifa e seus parceiros. A empresa que ganhou a licitação das obras é a canadense FieldTurf, representada no Brasil pela World Sports Gramados Esportivos, do Estado de São Paulo.

Qualidade – O material usado nos campos segue o padrão Fifa das arenas onde estão sendo disputadas as partidas da Copa do Mundo de Futebol. “São oito mil metros quadrados de grama natural do tipo Esmeralda, que é daqui mesmo do Pará, e 23 mil de grama sintética, que são aplicados com uma técnica moderna e exclusiva da nossa empresa”, informou o gerente de contratos da World Sports e responsável pela obra, André Ostermayer.

Para o presidente da FPF, Antônio Carlos Nunes, as obras de reforma do Ceju são um projeto de inclusão social da maior importância. “Por meio do trabalho que desenvolvemos na federação, o Pará foi contemplado com esse projeto pela Fifa, mas nada disso seria possível sem as nossas parcerias. Sei do grande alcance social desse projeto que visa, essencialmente, tirar crianças e adolescentes de situações de risco”, afirma.

Em 2007, a Fifa, a Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) e a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) assinaram um memorando de entendimento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com vistas à criação de oportunidades de desenvolvimento por meio do futebol para crianças e adolescentes em situação de pobreza na América Latina e no Caribe.

Desde 2009, a Fifa e o BID investem conjuntamente em programas regionais para o desenvolvimento de habilidades entre jovens, a prevenção da violência e o aumento das oportunidades de ensino e emprego. Além do Pará, o projeto “Legados Sociais para Copa Fifa/ Brasil 2014” tem ações também em Salvador (BA).

Dedé Mesquita
Secretaria de Estado de Esporte e Lazer 

Foto: Eunice Pinto/ Agência Pará de Notícias