Em jogo histórico, Cametá empata com o Remo e conquista o título do Parazão

Foto: Mais de 30 mil pessoas foram ao Mangueirão. (Alessandro Tabosa)

Apesar da chuva que caiu no início da tarde em Belém, grande público nas arquibancadas do Estádio Olímpico do Pará, Mangueirão. Foi em clima de paz e harmonia que mais de 30 mil pessoas fizeram a festa no jogo que valia o título de campeão paraense entre Remo e Cametá. Na última segunda-feira, no primeiro jogo o mapará venceu por 2 a 1 e tinha a vantagem do empate, uma vitória por um gol de diferença a favor do Remo, levaria a decisão para os pênaltis e vitória por dois ou mais gols dava o título direto ao time azulino. Esteve presente na decisão, o Secretário de Estado de Esporte e Lazer (SEEL), Marcos Eiró, além do Diretor do Estádio Olímpico do Pará, Saulo Aflalo, para prestigiar a grande final do campeonato estadual.

Desde 2008 sem levantar a taça de campeão paraense e em desvantagem no confronto, o Remo foi pra cima no início do jogo e mesmo com a vantagem construída no jogo de ida, o Cametá tentava investir nos contra-ataques, levando perigo a meta do goleiro Adriano. Aos 26 minutos, em um contra-ataque rápido do time azulino, Cassino lançou o zagueiro Edinho cara a cara e com o goleiro Evandro, mas o zagueiro tentou o drible e o goleiro conseguiu fazer a defesa, no rebote Cassiano também não conseguiu a finalização. Com mais volume de jogo, o Remo continuou em cima, aos 35 minutos, Fábio Oliveira foi lançado, rolou para Marciano que cruzou para Cassiano que não alcançou a bola. O Cametá tentava atacar pelas laterais, mas os cruzamentos eram alto demais para o atacante Rafael Paty. No final do primeiro tempo a torcida azulina que lotou o Mangueirão, vaiou a equipe na saída de campo.

Após as substituições, o Remo foi para o ataque no segundo tempo, aos quatro minutos, Ricardo Capanema fez falta em Joãozinho, que entrou no lugar de Cassiano, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Betinho cobrou e Juan Sosa cabeceou no canto para abrir o placar, 1 a 0 Remo, festa da torcida azulina no Mangueirão. Após abrir o placar, o Remo tinha mais volume de jogo, aos 12 minutos, Fábio Oliveira lançou Joãozinho de frente para o gol, mas o atacante chutou para fora. Aos 20 minutos, Marcelo Maciel partiu do meio-campo, deixou dois maçadores para trás e quase fez um golaço, a torcida do Remo se calou no Mangueirão. A resposta azulina veio rápida, Betinho rolou para Marciano livre dentro da área, mas o atacante chutou fraco. Aos 26 minutos, Joãozinho recebeu pela direita e cruzou para o atacante Fábio Oliveira que desviou e marcou seu 11º gol no campeonato e se igualou a Rafael Paty, do Cametá, e Branco, do Águia de Marabá, na artilharia do Campeonato Paraense, 2 a 0 para o Remo, com esse resultado o Remo era campeão paraense depois de três anos. Mas Cametá não se entregou, aos 33 minutos, depois de reclamar com o árbitro, o experiente Fábio Oliveira foi expulso e as duas equipes ficaram com dez jogadores em campo. Aos 38 minutos, Garrinchinha que havia entrado no lugar do lateral Souza, fez jogada individual e chutou no ângulo, mas o goleiro Adriano fez a defesa. Aos 41 minutos, Marcelo Maciel fez linda jogada pela direita e cruzou para o mesmo Garrinchinha livre de macacão diminuir o marcador, 2 a 1. Empolgado com o gol, o Cametá continuou atacando, três minutos depois, falta perigosa para o Cametá que Soares cobrou forte e empatou o jogo no Mangueirão para a festa da torcida do mapará no Magueirão. O Remo ainda tentou reagir, mas já era tarde, fim de jogo e o título foi para o Cametá que calou o Mangueirão com mais de 30 mil expectadores.

Foto: A pequena torcida do Cametá cantou mais alto no Mangueirão. (Alessandro Tabosa)

O Cametá é campeão paraense pela primeira vez em sua história e de quebra garantiu vaga no Campeonato Brasileiro da Série D. É a segunda equipe do interior do estado a levantar a taça de campeão paraense, isso porque em 2011, o Independente, também comandada pelo técnico Sinomar Naves, venceu o Paysandu nos pênaltis e foi o campeão. Vejas as fotos, clique aqui!

Foto: Festa dos jogadores do Cametá que ergueram o troféu de campeão estadual.

(Alessandro Tabosa)

Foto: Cametá é pela primeira vez campão paraense. (Alessandro Tabosa)

FICHA TÉCNICA:
 
Remo: Adriano, Cássio (Aldivan), Edinho, Diego Barros, Juan Sosa, Adenísio, André, Betinho, Marciano (Jaime), Cassiano (Joãozinho) e Fábio Oliveira (V). Técnico: Flávio Lopes.
Camtetá: Evandro, Pedro Henrique, Romário, Gil Cametá, Souza (Garrinchinha), Júlio César, Ricardo Capanema (V), Soares Ratinho, Jaílson (Marcelo Maciel) e Rafael Paty. Técnico: Sinomar Naves
 
Árbitro: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso – PA
Local: Estádio Olímpico do Pará - Mangueirão
Renda: R$ 479.080,00
Público Total: 32.638
 
Bernardo Tommaso – Ascom/SEEL