Começou a corrida para conquista do Parazão e do troféu Camisa 13

O torcedor que foi ao estádio da Curuzu para presenciar a apresentação do ídolo Iarle, e ver o time ceder empate (2x2) ao adversário S. Francisco, aproveitou para deixar o primeiro voto na urna do Camisa 13.

O coquetel que marcou a abertura da XXI edição do cobiçado troféu Camisa 13, na noite de quinta-feira (10), no Hilton Belém, contou com a presença de jogadores, ex-jogadores, dirigentes de clubes, jornalistas, membros de torcidas das equipes que disputarão o campeonato paraense de 2013, e do Secretário Adjunto Leo França, representante da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), que fortalece o apoio logístico aos clubes participantes.

O diretor geral do Grupo RBA, Camilo Centeno, afirmou que a responsabilidade do grupo vem aumentando a cada ano e reinterou que os premiados serão escolhidos pelos torcedores. “O troféu camisa 13 é um mecanismo para estimular os jogadores a fazerem um trabalho melhor” – afirma. Em seguida, foi realizado um bate-bola com os jornalistas Guilherme Guerreiro, Cláudio Guimarães e Carlos Castilho, que falaram sobre o atual estado do futebol paraense e comentaram sobre a importância de ter uma arbitragem em tão boa fase como a atual.

O evento é considerado a maior premiação do esporte paraense e já premiou vários atletas de destaque nacional e internacional, como o ex-goleiro Clemer, e o ídolo bicolor , que voltou para alegria da torcida alvi-celeste. Durante a cerimônia os representantes de Remo e Paysandu salientaram a importância de serem reconhecidos pelas torcidas, argumentando que todo atleta se sente valorizado ao ser contemplado pelo troféu.

As urnas já começaram a fazer parte do espetáculo e logo no primeiro jogo do Parazão, no sábado (12/01), entre Águia e Tuna, no Estádio Zinho Oliveira, que teve início às 19 horas, terminou com o empate de 0 x 0; no segundo jogo entre Cametá e Paragominas (12/01), em Cametá, o time visitante saiu com o resultado favorável de 1 x 0. Já o terceiro jogo da competição, entre o Paysandu e São Francisco, na Curuzu, dia 13 (domingo). 

Ao longo do campeonato várias urnas estarão instaladas nos estádios permitindo aos torcedores a escolha dos profissionais mais destacados nas partidas do Parazão. No final da competição os votos serão computados e os mais votados receberão o Troféu.

Marco Souza – Ascom/Seel