Com apoio do governo, Parazão começa neste domingo

O Campeonato Paraense de Futebol 2015 foi lançado oficialmente no Teatro Estação Gasômetro, do Parque da Residência, na manhã desta sexta-feira (30), com a presença de autoridades, torcedores e integrantes das diretorias dos dez clubes que participam da disputa este ano. O campeonato começa neste domingo (1º), com a partida entre Clube do Remo e Parauapebas, no Mangueirão, às 16 horas.

O governador Simão Jatene afirmou durante a cerimônia que o grande desafio do século XXI é a cultura de paz, que deve ser praticada também nos estádios. “O mundo somente será mais rico e feliz se tiver a paz como um pressuposto”, afirmou. “É importante que vejamos as coisas pela ótica da língua comum a todos. Temos duas línguas comuns, a arte e o esporte. O esporte pode ser um condão de aproximação entre pessoas tão diferentes, e a arte nos traz a emoção em uma linguagem que todos entendem”, continuou.

Jatene disse ainda que todos estão “empenhados nessa cruzada que leva o futebol, essa paixão tão a cara do nosso povo, a este Estado de grandes dimensões, mas que se une pela emoção do esporte, em especial, o futebol”, finalizou, lembrando que, em breve, o Pará vai contar com um ginásio de múltiplo uso, em construção em área próxima do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão.

“Sabemos que aquilo é uma construção, é concreto e ferro, mas o que queremos colocar naquele local é alma, é emoção”, disse o governador, relembrado que o ginásio vai ter um nome, uma homenagem, mas que já foi batizado pela população “Tenho ouvido as pessoas chamando de 'Mangueirinho' mesmo. Já não temos como mudar”, disse, em tom descontraído.

Apoio – O acordo que garantiu o apoio do governo ao campeonato foi definido em reunião no último dia 15, entre dirigentes dos clubes participantes, Federação Paraense de Futebol (FPF), Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), Banco do Estado do Pará (Banpará) e Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), totalizando quase R$ 8 milhões. A Seel vai repassar à FPF R$ 1,3 milhão (foto abaixo), recurso que será aplicado no deslocamento dos times para as partidas, hospedagem e alimentação, em quatro parcelas.

A Funtelpa manteve os termos das cotas de transmissão das partidas com os clubes, no valor de R$ 2.956,8 milhões, e também as cláusulas do ano de 2014. O Banpará investe R$ 3.208,8 milhões, sendo um valor mensal de R$ 54,5 mil para Clube do Remo e Paysandu, e R$ 19,8 mil para os outros clubes, também mensalmente, durante um ano.

A titular da Seel, Renilce Nicodemos Lobo, lembrou o valor de cerca de R$ 8 milhões investido pelo Estado no Parazão, e como a disputa movimenta Belém e o interior do Pará. “O campeonato movimenta a economia, mexe com fortes paixões, e, como toda modalidade esportiva, é fator de inclusão social, alimentando sonhos de tantos jovens e meninos”, disse.

O presidente do Paysandu, Alberto Maia, falou em nome dos dirigentes dos clubes. “O patrocínio que os times recebem logo no início do campeonato dá a eles a tranquilidade para investimentos, para que façam contratações e, assim, tenham um grande campeonato, respondendo a essa torcida apaixonada”, frisou.

Internet – Os jogos do Parazão são 100% televisionados, e o público também pode acompanhar as partidas pela internet. Imagens e áudio são feitos pelas emissoras Funtelpa, e a transmissão, via internet, pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa). A internet dá aos torcedores a oportunidade de acompanhar os times de qualquer lugar do Brasil e do mundo.

Para a secretária de Esporte, a transmissão on-line é importante não apenas para o esporte, mas para todo o Estado. "A Prodepa está de parabéns pela transmissão, e acredito que a cada ano ela se torna melhor, e com certeza os torcedores que estão distantes fisicamente, mas com alma aqui presente, ficam muito felizes em poder participar de cada jogo", declarou.

Participaram também da cerimônia o presidente do Clube do Remo, Pedro Minowa, além de Alberto Maia (Paysandu), Zeca Gavião (Gavião Kyikatejê, de Marabá), Odair Almeida de Melo (São Francisco, de Santarém), Carlos Taveira (Tapajós, de Santarém), Antônio Saci (Cametá), Hélio Paes Pereira (Castanhal), Rosalvo Fernandes (Independente de Tucurí) e Jorge Luiz Coqueiro (Paragominas). O Parauapebas não mandou representante.

Transmissão - Há seis anos a TV Cultura transmite o Campeonato Paraense de Futebol. “A transmissão consegue levar a emoção do estádio para quem está em casa. O torcedor de Santarém consegue assistir à partida em Cametá, assim como o de Cametá à partida em Belém”, disse a presidente da Funtelpa, Adelaide Oliveira.

“Em parceria com a Prodepa, conseguimos colocar o streaming no Portal Cultura, e as pessoas, de qualquer lugar do mundo, conseguem acessar os jogos, com qualidade de áudio e vídeo. Essa paixão ultrapassa o futebol paraense e nos dá um retorno muito positivo. O que pode tirar o torcedor do estádio é o futebol ruim, mas o torcedor é apaixonado, e se o futebol for bom, ele vai para o campo”, completou Adelaide.

A vontade de transformar o Campeonato Paraense em uma disputa que envolva todo o Estado foi uma das promessas de campanha de Antônio Carlos Nunes, quando ele assumiu a FPF. “Hoje, vemos com alegria que 80% dos clubes participantes do campeonato são do interior do Estado. Esse mesmo interior que já fez dois campeões estaduais, o Independente, de Tucurí, e o Cametá, em disputas finais dentro do Mangueirão, em Belém”, disse.

Entre as autoridades presentes no lançamento do campeonato estava o promotor do Ministério Público do Estado Domingos Sávio, que lembrou a questão da segurança nos estádios. “Temos a torcida mais apaixonada do Brasil, e não podemos deixar que elementos estranhos estraguem essa harmonia. O Ministério Público tem uma grande preocupação com as torcidas organizadas, nas quais algumas pessoas mal intencionadas se infiltram”, afirmou o promotor.

(Colaboraram Márcia Carvalho, da Ascom Funtelpa, e Nátia Ney, da Ascom Prodepa)

 

Texto: Dedé Mesquita - Ascom/ Seel

Fotos: Antônio Silva - Agência Pará de Notícias