Campeonato Paraense de Jiu Jitsu Esportivo é realizado em Ananindeua com apoio da Seel

A quarta edição do Campeonato Paraense de Jiu Jitsu Esportivo acontece neste sábado e domingo (9 e 10) na sede campestre da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) na BR-316, km 7, em Ananindeua, a parti das 9h. O evento é realizado pela Federação Paraense de Jiu Jitsu Esportivo (FPJJE) com total apoio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel).

Mais de 70 lutadores com idade entre 7 e 50 anos buscam resultados para entrar no ranking oficial da FPJJE, que servirá como base, no próximo ano, para a escolha dos atletas que irão ser selecionados para disputar o Troféu Rômulo Maiorana, organizado pelas Organizações Rômulo Maiorana, além de ser seletivo para o campeonato Panamericano que será realizado no mês de outubro de 2014 em São Paulo, evento que será realizado pela Confederação Brasileira de Jiu Jitsu Esportivo (CBJJE).

Este ano houve mudanças na competição. Os atletas das faixas amarelas, laranjas e verdes, que antes disputavam individualmente por faixa, agora disputarão entre si na chamada "faixa colorida" onde o que se levará em conta será as categorias por idade e peso. Outra novidade será a premiação do Campeão Absoluto do Campeonato, que vai receber o cinturão do Paraense 2013, alem da premiação em dinheiro e os brindes dos patrocinadores do evento.

“O Paraense 2013 promete ser mais uma vez um batedor de recordes e agregar cada vez mais nossos atletas e professores, promovendo a disputa saudável entre competidores e mostrando ao país que os guerreiros paraenses também são feitos nos tatames”, disse o Elton Ataíde, presidente da FPJJE. Para o secretário da Seel, Vitor Miranda, o evento é uma motivação maior não apenas para os mais velhos, mas sim para os mais novos em praticar uma atividade esportiva. “Fico feliz na motivação de crianças participando de campeonatos esportivos. Enfatizamos que o esporte forma bons cidadãos e temos certeza que essas crianças serão ótimos cidadãos, além de ter saúde praticando um esporte”, disse.

Liandro Brito - Ascom/Seel