Campanha Pacto de Paz é lançada durante o RexPa no mangueirão

Foto: Thiago Araújo / Agência Pará

 

O maior clássico do futebol paraense foi marcado por um forte esquema de segurança, que mobilizou todo o Sistema Estadual de Segurança Pública. Segundo dados da Federação Paraense de Futebol, cerca de 30 mil pessoas passaram pelo Mangueirão neste domingo (26). O esquema de segurança montado pelo governo do Estado para a partida – acompanhada também pelo governador em exercício, Helenilson Pontes – contou com 960 homens da Polícia Militar e 160 do Corpo de Bombeiros. Na área externa do estádio, 13câmeras fizeram o monitoramento.

Cerca de 450 alunos da Academia da PM, aspirantes a oficiais e alunos soldados também participaram do esquema de segurança. Antes do início do jogo, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) lançou a campanha “Pacto de Paz”. Segundo o titular da Seel, Vitor Renato de Miranda Pinto Júnior, o objetivo é fazer com que as famílias voltem a frequentar o estádios e os eventos esportivos. “Uma pomba branca, símbolo da campanha, foi solta por cinco crianças antes de cada jogo", disse.

Da iniciativa participam atletas do esporte paraense, como o lutador do UFC Yuri Marajó, os caratecas Hugo Yamaguchi e Daniela Tanaka, os paratletas Bruno Lins e Waldir Moura, a equipe de basquete em cadeira de rodas All Star Rodas, os tenistas de mesa Victor Matheus e Glauciane Mendes e o atleta de salto de penhasco Juscelino Alves.

Helenilson Pontes comentou que um clássico do futebol como Remo e Paysandu não combina com a violência. “Uma campanha como esta, que promove a paz nos estádios, é ponto central da nossa política de segurança pública, que trabalha promovendo uma cultura de paz", afirmou.

Além da área do Estádio Olímpico do Pará, o efetivo contou com cavalaria, ronda ostensiva e 23 viaturas atuando apenas nas vias de acesso ao Mangueirão, para evitar qualquer tipo de transtorno na ida e na volta do estádio. Segundo o comandante geral da PM, Daniel Borges, o policiamento teve reforço nos bairros que rodeiam o estádio, como o distrito de Icoaraci e a Cidade Nova, em Ananindeua, região metropolitana de Belém.

O reforço da segurança teve ainda policiais civis e duas unidades dos Juizados Especiais do Tribunal de Justiça do Estado (TJE). Segundo a desembargadora Diracy Nunes Alves, coordenadora dos Juizados Especiais, as unidades funcionam com dois juízes para julgar casos que possam aparecer durante o jogo.

O Campeonato Paraense de Futebol 2014 conta com um reajuste de 20% do governo do Estado nos contratos mantidos com a Federação Paraense de Futebol. Por meio de entidades envolvidas diretamente com a promoção do futebol paraense – Banco do Estado do Pará (Banpará), Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa) e Seel –, o Governo do Pará instituiu pela primeira vez na história uma premiação de R$ 120 mil para o campeão do Parazão. O clássico Remo e Paysandu foi transmitido para todo o Pará pela TV Cultura Digital (Canal 2.1). Torcedores em outros Estados e países puderam acompanhar tudo ao vivo pelo Portal Cultura.

No primeiro clássico entre os dois maiores times do campeonato, o Paysandu levou a melhor, vencendo por 2 a 1. Cerca de 18 mil pessoas estiveram no Estádio Olímpico do Pará para assistir ao jogo. O início da partida foi marcado com um gol contra do zagueiro Rogelio. O Paysandu continuou fazendo pressão no time azulino, e aos 36 minutos marcou o segundo gol. Já no segundo tempo, Zé Soares aproveitou a falha da defesa bicolor e fez um gol. O próximo jogo no Mangueirão está confirmado para quarta-feira (29), quando o Clube do Remo joga contra o Gavião Kyikateje. (Com informações da Ascom Seel)

Márcio Flexa - Vice Governadoria