Cametá vence o Remo por 2 a 1 e abre vantagem em busca do título paraense

 Foto: Os mais de 15 mil torcedores que foram ao Mangueirão, encararam a chuva para ver Remo e Cametá. (Felipe Saraiva)

Depois de receber o Grande Prêmio Internacional Caixa Governo do Pará de Atletismo, ontem, na noite desta segunda feira, o Estádio Olímpico do Pará, Mangueirão, voltou a ser palco de mais um grande espetáculo, agora o futebol. Cametá e Remo se enfrentaram no primeiro jogo da final do Campeonato Paraense, com a chuva que caiu no início da noite no Mangueirão o público foi abaixo do esperado. Em jogo, o mapará campeão do primeiro turno, que nunca levantou a taça de campeão paraense, e o leão azul, campeão do segundo turno e que desde 2008 não é campeão estadual e neste ano o seu 43º título. As duas equipes têm o mesmo objetivo nesta temporada, ser ganhar o estadual e conseguir a classificação para a Série-D do Campeonato Brasileiro, competição que o Remo ficou de fora em 2009 e 2011. Já o Cametá, tenta a vaga para jogar pela primeira vez a competição nacional.

O começo do jogo foi equilibrado, com as duas equipes tentando o ataque. Aos 11 minutos, após falta lateral de Aldivan cometida em Américo, o lateral do Cametá cruzou forte para a área e o zagueiro Gil Cametá desviou de cabeça para abrir o placar no Mangueirão. 1 a 0 mapará. Em seguida, o Remo teve duas chances de empatar, mas o goleiro Evandro fez ótimas defesas, para o desespero dos torcedores azulinos que ainda chegavam no decorrer do jogo. O Remo errava muitos passes, o que deixou a torcida irritada. Aos 38 minutos, depois de jogada de Jaílson, Américo foi até a linha de fundo e cruzou, Adriano espalmou e deixou limpa para Rafael Paty marcar seu 11º gol no campeonato paraense agualando a marca do atacante Branco, do Águia de Marabá, como artilheiro da competição. O árbitro Dewson Fernandez apitou o final do primeiro tempo e o Remo saiu de campo vaiado pela sua torcida.

 Foto: Reservas do Cametá vibraram com os dois gols marcados pela equipe. (Felipe Saraiva)

No segundo tempo, para tentar reverter o resultado negativo, o técnico Flávio Lopes colocou o atacante Marciano no lugar do volante Alan Peterson. Mas foi o Cametá que em um contra-ataque quase marcou o terceiro, Américo chutou em cima da zaga. Mas aos 12 minutos, após jogada de Aldivan pela esquerda, Reis que estava sendo vaiado pela torcida, dominou e chutou colocado no ângulo do goleiro Evandro, que foi mas não alcançou, 2 a 1. Com o gol, a torcida voltou a incentivar a equipe que foi em busca do empate, e aos 36 minutos, Cassiano foi lançado e derrubado na dentro da área, pênalti marcado pelo árbitro do jogo. Marciano cobrou e a bola explodiu no travessão, no rebote o atacante fez o gol, mas estava impedido. O Remo sentiu o baque do pênalti perdido e a reação parou por aí. Final de jogo no Mangueirão, Cametá 2 a 1.

Foto: O pênalti cobrado por Marciano carimbou o travessão. (Felipe Saraiva)

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo (13), Dia das Mães, às 17h, também no Mangueirão. O Cametá joga pelo empate, vitória por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis. Para o Remo, só uma vitória por dois ou mais gols dá o título ao time azulino.

FICHA TÉCNICA:
 
Cametá: Evandro, Américo, Halyson, Gil Cametá, Souza, Júlio César, Ricardo Capanema, Soares (Moisés), Ratinho, Jaílson (Marcelo Maciel) e Rafael Paty. Técnico: Sinomar Naves
Remo: Adriano, Thiago Cametá (Cássio), Edinho, Juan Sosa, Aldivan, André, Alan Peterson (Marciano), Reis, Magnum, Cassiano e Fábio Oliveira (Betinho). Técnico: Flávio Lopes.
 
Árbitro: Dewson Fernandez Freitas da Silva
Local: Estádio Olímpico do Pará - Mangueirão
Público: 15.286
Renda: R$ 180.245,00
 
Bernardo Tommaso - Ascom/SEEL