Atleta paralímpico representará o Pará em competição nacional de atletismo

O Pará terá um representante de peso na 3ª etapa nacional do Circuito Loteria Caixa de Atletismo 2012, que será realizada de 30 de novembro a 2 de dezembro, em Fortaleza (CE). O atleta paralímpico Bruno Lins Alencar e Silva, 28 anos, já foi campeão de vários torneios nacionais e, esse ano, tentará vencer mais uma etapa desta competição, onde, em outras edições, ele já conquistou medalha de ouro e de prata. Veja algumas fotos de Bruno, clique aqui!

Contando com a ajuda da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), que oferece todo o apoio de passagem, hospedagem e alimentação durante as competições fora do Estado, ele espera conseguir trazer mais uma medalha de ouro para casa. “Sou muito grato a SEEL por me incentivar, sem isso eu não seria nada e já teria desistido”, diz.

Desde os 10 anos de idade, Bruno pratica Equoterapia, um método terapêutico que utiliza o cavalo numa abordagem interdisciplinar que busca melhorias no aspecto físico, psicológico, emocional, cognitivo, biopsicossocial de portadores de necessidades especiais. Através deste tratamento, em 2007, Bruno descobriu seus vários dons e se tornou um velocista. Hoje, ele disputa em todo o país provas de atletismo de 100, 200 e 400 metros. Os treinamentos de atletismo acontecem durante três dias da semana na pista olímpica do Mangueirão e, diariamente, no parque do Utinga.

O que começou como um “acidente”, segundo Maria do Socorro Alencar e Silva, mãe de Bruno, hoje em dia já se tornou uma forma de vida para ele. E, mesmo com todo o apoio da família e de amigos, Bruno afirma que ainda sofre preconceito, não apenas dentro do esporte, mas no cotidiano também. “O preconceito ainda existe, em vários momentos eu pensei em desistir, principalmente quando passei em um vestibular e a faculdade me rejeitou. Não quero nem lembrar”, desabafa.

Apesar das dificuldades e limitações vindas da paralisia cerebral, o jovem também está traçando um brilhante futuro nos estudos. Ele já foi aprovado em oito vestibulares, é formado no curso de Gestão de Recursos Humanos e está cursando Educação Física. Ele foi a primeira pessoa portadora de deficiência a estagiar nas forças Armadas Brasileiras. Bruno faz parte do quadro de estagiários do Ciaba (Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar).

Ascom Seel